MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Aumento de internações de crianças por vírus respiratório preocupa, mostra boletim da Fiocruz

País ainda registra um percentual elevado de crianças não vacinadas contra a Covid-19. O crescimento de internações de adultos também é observado em 10 estados

País ainda registra um percentual elevado de crianças não vacinadas contra a Covid-19
País ainda registra um percentual elevado de crianças não vacinadas contra a Covid-19 - Divulgação/JC Concursos
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 04/04/2023, às 20h15

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O Boletim InfoGripe, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta terça-feira (4), revelou que 15 estados brasileiros têm enfrentado um aumento significativo no número de crianças internadas por vírus respiratório. Além disso, o crescimento de internações de adultos por covid-19 também é observado em 10 estados, especialmente entre aqueles que estão em atraso com o calendário de vacinação ou que sequer receberam a primeira dose da vacina.

Os dados foram analisados com base no Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) e referem-se à Semana Epidemiológica (SE) 12, de 19 a 25 de março. Segundo o estudo, o aumento de casos de covid-19 é verificado em oito estados, incluindo Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal, em todas as faixas etárias.

Por outro lado, nos estados do Amapá, Espírito Santo, Maranhão, Sergipe e Tocantins, o crescimento de internações está concentrado principalmente em crianças, causado por outros vírus respiratórios além do Sars-Cov-2.

+++ Governo de SP arrecada R$ 42,5 milhões extras com regularização de heranças e doações

País ainda registra um percentual elevado de crianças não vacinadas contra a Covid-19

O pesquisador e coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, alerta que é importante evitar enviar crianças com sintomas de infecção respiratória para a escola ou creche, a fim de reduzir a disseminação desses vírus.

Outro dado preocupante é que o país ainda registra um percentual elevado de crianças não vacinadas contra a covid-19. O pesquisador ressalta que, embora a doença atinja com maior gravidade os adultos, as crianças não vacinadas também arriscam contrair o vírus.

"A melhor forma de proteção é tomar a vacina e utilizar máscaras adequadas, especialmente para aqueles que apresentam sintomas de infecção respiratória ou convivem com pessoas do grupo de risco", esclarece Gomes.

Os dados das últimas quatro semanas epidemiológicas apontam que 46,2% dos casos com resultado positivo para vírus respiratórios foram causados pelo Sars-Cov-2 (covid-19), 3,3% pela Influenza A, 3,7% pela Influenza B e 36,2% por outros vírus respiratórios.

Entre os óbitos, a presença do vírus foi de 82,7% para covid-19, 4,6% para Influenza A, 3,6% para Influenza B e 6,1% para outros vírus respiratórios. A Fiocruz alerta para a importância da vacinação e dos cuidados preventivos para conter a disseminação dessas doenças respiratórias, especialmente entre as crianças não vacinadas.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.