Benefícios sociais: Comissão da Câmara aprova reajuste de 30% no Bolsa-Atleta

Com benefícios de R$ 21 mil, o Bolsa-Atleta tem a função de auxiliar os atletas de manterem as atividades esportivas

Victor Meira -victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 04/01/2022, às 09h05

Bolsa-Atleta pode sofre reajuste de até 30%
Bolsa-Atleta pode sofre reajuste de até 30% - Freepik

Na última segunda-feira (03), a Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados aprovou o PL 8.906/17 (Projeto de Lei), de autoria do deputado Felipe Carreras (PSB-PE), que prevê o reajuste dos valores do programa Bolsa-Atleta. Os recursos devem ser liberados mensalmente do Ministério do Esporte para a conta corrente dos beneficiários.

Carreras justifica que o reajuste do Bolsa-Atleta é necessário porque o benefício não é atualizado há seis anos. Deste modo, com as perdas inflacionárias, os atletas têm mais dificuldades de seguir com os treinos e até mesmo na manutenção da prática esportiva.

A relatora, deputada Celina Leão (PP-DF), defendeu a aprovação da proposta e sugeriu apenas emendas de redação no texto. “Fortalecer o Bolsa-Atleta é iniciativa de extrema importância para o financiamento do esporte e vai contribuir para a preparação do ciclo olímpico que se inicia”, destaca a brasiliense.

Leão aponta que, nos Jogos Olímpicos de 2016, 77% dos 465 atletas convocados para defender o Brasil eram bolsistas. “Das 19 medalhas conquistadas pelos brasileiros – a segunda maior campanha da história –, apenas o ouro do futebol masculino não contou com bolsistas”, citou.

O Bolsa-Atleta conta com seis categorias de incentivo, que variam de R$ 370 a R$ 15 mil mensais e dependem dos resultados dos atletas.

O texto altera a lei que instituiu o Bolsa-Atleta e prevê os seguintes reajustes:

  • atleta de base – de R$ 370 para R$ 530;
  • atleta estudantil – de R$ 370 para R$ 530;
  • atleta nacional – de R$ 925 para R$ 1.300;
  • atleta internacional – de R$ 1.850 para R$ 2.600;
  • atleta olímpico ou paraolímpico – de R$ 3.100 para R$ 4.400; e
  • atleta pódio – de R$ 15 mil para R$ 21 mil.

A proposta estabelece ainda que os reajustes no Bolsa-Atleta ocorrerão anualmente e corresponderão à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Saiba mais sobre o Bolsa-Atleta

O Bolsa-Atleta foi lançado em 2005, com o objetivo oferecer condições mínimas para que os atletas e paratletas pudessem se dedicar com exclusividade à prática esportiva, mediante treinamentos e participação em competições. O programa abrange desde principiantes, que jogam em competições escolares, até desportistas de alto rendimento.

Conforme Carreras, o benefício tem sido um meio de garantir o sustento familiar e a compra de equipamentos pelos atletas, facilitando sua dedicação ao esporte.

*com informações da Agência Câmara de Notícias

+++Acompanhe as principais informações sobre os benefícios sociais no JC Concursos

Comentários

Mais Lidas