MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Bolsonaro assina portaria que aumenta o piso salarial dos professores para R$ 3,8 mil

Bolsonaro e o ministro da Educação, Milton Ribeiro, assinaram a portaria que regula o reajuste de 33% no novo piso salarial dos professores

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 04/02/2022, às 15h00

Bolsonaro assina portaria que aumenta o piso salarial dos professores para R$ 3,8 mil
Bolsonaro assina portaria que aumenta o piso salarial dos professores para R$ 3,8 mil - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Nesta sexta-feira (04), o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro da Educação, MIlton Ribeiro, assinaram a portaria que aumenta de R$ 2.886 para R$ 3.845 o piso salarial dos professores. A assinatura foi realizada durante uma cerimônia no Palácio do Planalto e os políticos comemoraram o reajuste de 33,23%. 

Além da alteração no piso salarial dos professores, foram divulgados dois editais para cursos de graduação e pós-graduação para formação de docentes. Ao todo, há cerca de 168 mil vagas. O primeiro edital é para a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e o segundo é do Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor).

“Em 2021 o protagonismo foi dos profissionais da saúde, em 2022, o protagonismo será dos profissionais de educação. Chega de usar os professores e profissionais de educação apenas como massa de manobra político-eleitoral. Está na hora de ações diretas. E uma ação direta é essa, que respeita o profissional e dá a ele um ganho a mais nessa situação”, destacou Milton Ribeiro.

Saiba mais sobre o piso salarial dos professores

O piso é destinado para profissionais com formação em magistério em nível médio - vinculados a instituições de ensino infantil, fundamental e médio das redes federal, estadual e municipal - que têm carga horária de trabalho de 40 horas semanais. 

De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a medida abrange professores, diretores, coordenadores, inspetores, supervisores, orientadores e planejadores escolares em início de carreira. Mais de 1,7 milhão de profissionais serão beneficiados pela medida. 

O reajuste está previsto em lei de 2008. Segundo o texto, o valor mínimo para os docentes da educação básica deve ser reajustado anualmente em janeiro. Segundo entendimento da CNTE e do governo federal, o reajuste é automático e deverá constar do salário referente ao mês de janeiro, a ser pago em fevereiro. Mas na prática não deve ser assim já que os municípios têm alegado dificuldades financeiras para arcar com esse reajuste.

*com informações da Agência Brasil

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.