MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Casos e mortes por covid-19 caem no mundo inteiro, informa OMS

De acordo com o último relatório da OMS, os casos e mortes provocadas pela covid-19 caíram 24% e 18%, respectivamente, no mundo

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 13/04/2022, às 09h46

None
Pixabay
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, nesta quarta-feira (13), um relatório epidemiológico semanal sobre os principais dados da pandemia de coronavírus. Conforme o documento, o número de novos casos e mortes provocados pela covid-19 estão com uma tendência baixa nas últimas semanas.

Segundo a OMS, esta é a terceira semana consecutiva que os dois indicadores caem em conjunto. As últimas taxas estão em 24% e 18%, respectivamente.

O relatório ainda indica que o total global da semana passada foi de 7 milhões de novos casos de covid-19 e mais de 22 mil mortes, com queda em todas as regiões do mundo. 

Dessa forma, o número total de pessoas infectadas desde o início da pandemia alcançou a marca de 496 milhões de casos e 6 milhões de mortes. 

+Bula digital de medicamentos é aprovada pelo Senado. Saiba como irá funcionar

Apesar deste movimento baixista, a OMS ainda pede cautela com a interpretação dos dados. Uma vez que diversos países alteraram a estratégia de testagem, logo a quantidade de testes caíram consideravelmente. Assim, o número de casos recuou por consequência dessa medida. 

Na semana passada, os Estados Unidos registraram o maior número de mortes (3.682), seguidos pela Coreia (2.186), Rússia (2.008), Alemanha (1.686) e o Brasil (1.120).

A Europa e a região do Pacífico Ocidental, que inclui a China, tiveram as maiores quedas no número de casos, ambos de 26%.

A África foi o continente com o declínio mais acentuado nos óbitos (-40%).

OMS relata que monitorando novas variantes

Além da divulgação dos dados da última semana, a OMS aponta, em seu relatório, que ainda está monitorando as diversas subvariantes da Ômicron, que representa 99,2% de todos os casos de covid-19 no mundo. 

Com isso, os cientistas seguem acompanhando a evolução das subvariantes BA.1, BA2, BA3. Assim como as mais recentes BA.4 e BA.5. Além das formas recombinada de BA.1 e BA.2, a fim de determinar as características e compreender o possível impacto na saúde pública.

E para concluir o relatório, a OMS explica que apesar da Ômicron conseguir driblar os efeitos das vacinas aplicadas, os imunizantes ainda são eficazes na prevenção de doenças graves e na hospitalização.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.