MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

CNI reduz expectativa de crescimento da economia em 2022

Por causa da inflação alta e as crises no mercado internacional, a CNI reduziu a expectativa de crescimento da economia para 2022

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 13/04/2022, às 15h39

None
Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Com os impactos da Guerra na Ucrânia e a inflação, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresentou o Informe Conjuntural em que revisa a estimativa para o PIB em 2022, que reduziu de 1,2% para 0,9%. 

O estudo também aponta uma redução nas projeções econômicas para a indústria, que de acordo com as novas estimativas deve ter uma redução de 0,2% em comparação com 2021. Em dezembro, a CNI havia calculado crescimento de 0,5% este ano.

“Se esse cenário se confirmar, será a sétima vez, em 10 anos, que a indústria nacional encolhe”, destacou a CNI em nota.

+Nota Fiscal Paulista: R$ 13,9 milhões para ser resgatado até sexta (15); saiba mais

O relatório informa que o motivo para a redução da estimativa está relacionada à produção globalizada em decorrência do prolongamento da guerra na Ucrânia, que tem pressionado para cima o preço dos fretes internacionais, devido à alta do petróleo.

Além disso, outro fator é a variante Ômicron da covid-19, que continua a afetar a produção na China, país que segue com política de tolerância zero contra o vírus, promovendo quarentenas de cidades inteiras.

“Tanto as sanções comerciais e financeiras impostas por vários países ocidentais sobre a Rússia, quanto a nova variante da covid-19, contribuíram para a persistência dos desarranjos nas cadeias produtivas”, afirma a CNI.

Apesar do fator do mercado internacional influenciar, o Brasil também enfrenta dificuldades econômicas, como a redução da renda real, encolhida pela inflação interna alta, e os consequentes juros altos, que desestimulam a aquisição de bens duráveis como automóveis e eletrodomésticos.

“Temos um desafio, cada vez mais difícil, de enfrentar inflação alta com baixo crescimento”, ressaltou o gerente-executivo de Economia da CNI, Mário Sérgio Telles.

*com informações da Agência Brasil

+++Acompanhe as principais informações sobre Concursos Públicos no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.