MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Consumidor não vai pagar taxa extra na conta de luz em março, segundo Aneel

As bandeiras tarifárias podem encarecer a conta de luz, dependendo do custo para produção de energia elétrica para o Sistema Interligado Nacional (SIN)

Pessoa segura notas de reais e conta de luz enquanto usa calculadora
Pessoa segura notas de reais e conta de luz enquanto usa calculadora - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 26/02/2023, às 21h04

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que será mantida a bandeira verde novamente no mês de março para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Portanto, os consumidores não terão de pagar taxa extra na conta de luz.

Um dos motivos que permitem a não incidência de tarifa adicional é o fato dos reservatórios das usinas hidrelétricas estarem em níveis satisfatórios. Caso houvesse a instituição das outras bandeiras, a conta de luz refletiria o reajuste de até 64%.

+Inscrição para o Prouni 2023 será aberta na próxima terça-feira (28)

Entenda as bandeiras tarifárias

Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em níveis, as bandeiras indicam quanto está custando para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias.

Sendo assim, as bandeiras tarifárias podem encarecer a conta de luz. Em junho do ano passado, a Aneel aprovou novos valores para cobrança adicional, mas somente quando houver necessidade, em caso de escassez hídrica ou outro fator que aumente o custo de produção. São eles:

  • Bandeira verde: sem cobrança adicional;
  • Bandeira amarela: +59,5%, de R$ 18,74 para R$ 29,89 por megawatt-hora (MWh);
  • Bandeira vermelha patamar 1: +63,7%, de R$ 39,71 para R$ 65 por megawatt-hora (MWh);
  • Bandeira vermelha patamar 2: +3,2%, de R$ 94,92 para R$ 97,95 por megawatt-hora (MWh).

Segundo a Aneel, a alta reflete a inflação e o maior custo com as usinas termelétricas em 2022, acionadas em momentos de crise hídrica. Os novos valores serão revisados neste ano de 2023, quando poderão sofrer alterações.

+Governo paga nesta semana R$ 250 milhões de restituição do Imposto de Renda 2022

Conheça o SIN

O Sistema Interligado Nacional é dividido em quatro subsistemas: Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. Praticamente todo o país é coberto pelo SIN. A exceção são algumas partes de estados da Região Norte e de Mato Grosso, além de todo o estado de Roraima.

Atualmente, há 212 localidades isoladas do SIN, nas quais o consumo é baixo e representa menos de 1% da carga total do país. A demanda por energia nessas regiões é suprida, principalmente, por térmicas a óleo diesel.

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no site JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.