MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Crédito pessoal e fim da pandemia estimulam índices econômicos

Famílias brasileiras continuam preocupadas com a inflação e altas taxas de juros, mas os índices econômicos ajudam na perspectiva para os próximos meses

Pedro Miranda* | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 26/04/2022, às 17h49

Índices econômicos ajudam na perspectiva para os próximos meses
Índices econômicos ajudam na perspectiva para os próximos meses - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Medido pela Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança do Consumidor subiu 3,8 pontos, para 78,6 em abril. Na média móvel trimestral, a variação também é positiva em 1,5 ponto percentual. Para os especialistas da FGV, esses dois resultados positivos em relação aos índices econômicos parecem estar atrelados ao fim do surto da variante Ômicron.

Os anúncios recentes do governo também contribuíram, como a liberação de novos saques do FGTS, a antecipação do 13º de aposentados e a facilitação do acesso ao crédito. Mas, ainda assim, as famílias brasileiras continuam preocupadas com a inflação e altas taxas de juros, levando com mais cautela quando se trata de compras de alto valor.

O pessimismo em relação ao mercado de trabalho, por outro lado, diminuiu. Em abril, os ganhos do índice foram atenuados por uma melhor avaliação do momento atual e das perspectivas para os próximos meses.

+++Crimes virtuais: sequestro de contas em redes sociais pode levar a 10 anos de reclusão

Consumidores avaliam melhoria no bem-estar financeiro das famílias

O Índice de Situação Atual subiu 3,8 pontos, enquanto o Índice de Expectativas subiu 3,6 pontos. O mais notável entre as avaliações sobre o momento é uma melhoria de 5,5 pontos na avaliação dos consumidores sobre o bem-estar econômico das famílias.

Em termos de expectativas, o indicador, que chamou a atenção para a visão geral da situação econômica nos próximos meses, foi o subíndice que mais impactou na alta da confiança no mês, com variação de 8,3 pontos. O otimismo cresce em todas as faixas de renda, com exceção das famílias com renda entre R$ 2.100,01 e R$ 4.800,00.

Os consumidores de menor poder aquisitivo tiveram o maior aumento, chegando a 2.100,00 reais por mês para 76,2 pontos, o maior valor desde março de 2020.

*Estagiário sob supervisão do jornalista Jean Albuquerque

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.