MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Cuidado! Golpe do cartão de crédito impede pagamento por aproximação para uso físico

Criminosos estão aplicando novo golpe envolvendo cartão de crédito que impede pagamento por aproximação; entenda como funciona e saiba como se proteger

Um homem usa cartão de crédito por aproximação
Um homem usa cartão de crédito por aproximação - Canva - Golpe no cartão de crédito
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 31/01/2023, às 16h35

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Criminosos estão aplicando um novo golpe no mercado envolvendo o cartão de crédito que impede pagamentos por aproximação para uso físico. A nova modalidade foi descoberta pela empresa de cibersegurança Kaspersky. 

Segundo publicação do jornal O GLOBO, três novas variantes do vírus brasileiro Prilex, popularmente conhecido por roubar dados de cartões usados em máquinas e efetuar compras fantasmas, foram descobertas pela empresa.  

Além disso, o malware passa também a bloquear o pagamento via aproximação para forçar que o cliente use o cartão físico e, com isso, deve ser possível fraudar transações deste tipo. 

+ Direitos trabalhistas: FGTS pode ser descontado do salário mensal? Entenda

Veja como o golpe funciona 

O cliente tenta realizar uma compra em um estabelecimento por aproximação, utilizado por cartão, celular ou pulseira inteligente. Após isso, na máquina de cartão aparece a mensagem: "Erro aproximação. Insira o cartão".

Com a aparição do erro, a vítima é forçada a realizar a compra com o cartão de crédito físico nas máquinas que já estão infectadas. A partir disso, os dados do cartão são capturados e fragilizados, podendo ser usado em alguma compra indevida. 

O chefe da equipe global de Pesquisa e Análise (GReAT) da Kaspersky na América Latina, Fabio Assolini, ouvido pelo GLOBO, explicou que o consumidor deve buscar alternativas, mas pontua que a responsabilidade é do lojista.  

Dentre as opções, Assolini cita que o cliente "poderia realizar o pagamento via Pix, dinheiro ou tentar em outro terminal. Mas seria injusto colocar essa responsabilidade nas costas do consumidor. O lojista deve manter seguros os computadores do ponto de venda onde as transações são validadas", ressalta. 

Veja como se proteger 

Ainda segundo o especialista ouvido pelo jornal, o consumidor que for vítima da fraude pode ter um grande problema até conseguir estornar a compra e a emissão de um novo cartão. 

O especialista destaca que o maior prejudicado é o lojista, que não conseguirá em todos os casos recuperar o valor fraudado com a empresa responsável por repassar o valor vendido no crédito ou débito. 

A seguir, veja dicas de segurança, de acordo com levantamento realizado pelo O GLOBO: 

  • Checar os valores emitidos na fatura do seu cartão. Caso não reconheça alguma transação realizada, entre em contato com a instituição financeira;
  • Solução de segurança eficaz e atualizada instalada em seus dispositivos;
  • Separar os usos — computador utilizado para sistemas de pagamentos de uma empresa não deve ser utilizado para fins pessoais.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.