MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Diante dos preços altos, governo planeja cortar impostos da cesta básica; Confira

De acordo com o último levantamento do Dieese, o custo da cesta básica em São Paulo é de R$ 804, que corresponde a 71% do salário mínimo

Victor Meira | victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 10/05/2022, às 09h09

Corredor de supermercado
Corredor de supermercado - Divulgação - Cesta básica
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Diante das altas nos preços, principalmente nos itens da cesta básica, o governo federal planeja cortar impostos e tarifas de importação desses produtos, além do aço e tarifas de energia elétrica. A informação foi concedida pela coluna da jornalista Ana Flor da Globo News na última segunda-feira (10).

A medida tem o objetivo de amenizar e diminuir a inflação no Brasil. A última prévia do IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15), publicado no final de abril, foi de 12,03% no índice acumulado em 12 meses. Além disso, o resultado de abril foi o pior para o quarto mês do ano desde 1995. 

+Prévia da inflação oficial de abril sobe 1,74% e registra o maior avanço desde o ano de 1995

O valor da cesta básica, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), subiu nas 17 capitais estudadas pelo instituto. Por exemplo, os moradores da cidade de São Paulo precisam desembolsar R$ 804 (que corresponde 71% do salário mínimo) para comprar os itens da cesta básica.

A escalada nos preços está maior que a prévia da inflação de abril. Nos últimos 12 meses, Campo Grande acumula a maior alta: quase 30%. Seguido por São Paulo, Curitiba, Brasília e Salvador — todas com alta de mais de 25%.

+Cesta básica sobe em todas capitais pesquisadas, diz Dieese. Veja os produtos que mais subiram

Quais são as medidas propostas pelo governo federal?

Dito isso, a equipe econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro planeja duas ações:

  • redução de 10% na Tarifa Externa Comum (TEC) que será aplicada para a maioria dos produtos importados fora do Mercosul;
  • redução a zero dos tributos de importação para 11 produtos, dentre eles aço e itens da cesta básica.

Em virtude da aproximação das eleições presidenciais, as medidas para segurar a inflação são consideradas como fundamentais para o atual presidente melhorar a sua imagem com a população, principalmente aqueles que são mais afetados pela inflação. Inclusive, as pesquisas informam que altas dos preços é um dos principais fatores para a má avaliação do governo Bolsonaro. 

O novo pacote de medidas para combater a inflação também deve incluir a redução na tarifa das contas de energia elétrica e até mesmo amenizar a alta do diesel, que foi anunciada ontem (09) pela Petrobras. 

O governo também está negociando com os países do Mercosul a possibilidade de reduzir a tributação dos produtos dentro do bloco. Caso não consiga convencer os outros países, o Ministério da Economia já estaria planejando a manutenção da defesa na redução dos preços mesmo sem o consenso dos países parceiros.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.