Extensão do auxílio emergencial pode congelar salários dos servidores por três anos

Para o auxílio emergencial se encaixar no orçamento de 2021, o governo federal entende que é preciso congelar os salários nos próximos três anos

Redação
Publicado em 17/02/2021, às 09h05

None
Divulgação

Para extender o auxílio emergencial em 2021, o governo Bolsonaro avalia congelar os salários dos servidores públicos federais durante três anos para encaixar o benefício no orçamento. Inclusive, esta alternativa já está sendo debatida com membros do Executivo e Legislativo. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de São Paulo.

O governo federal também entende que é preciso filtrar o número de beneficiários do auxílio emergencial. Em 2020, o Ministério da Cidadania aprovou o pagamento para mais de 60 milhões de pessoas.

O número de parcelas será reduzido para três ou quatro meses. Este período foi estipulado devido vacinação dos grupos de riscos, que deve diminuir a taxa de hospitalização por covid-19.

O valor deve ser bem menor que os R$ 600 ou os R$ 300 do ano passado, o Ministério da Economia estuda um valor entre R$ 200 e R$ 250. Este valor tem o objetivo de se aproximar do Bolsa Família, que deve ser pago independete do auxílio emergencial. 

Comentários

Mais Lidas