MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Gabriel Granjeiro: "Do limão faça uma torta de chocolate"

No artigo dessa semana, o nosso colunista Gabriel Granjeiro destaca que até os frutos mais azedos da vida podem se transformar em um maravilhoso doce de chocolate

PUBLIEDITORIAL
Publicado em 03/03/2022, às 11h14 - Atualizado às 11h45

Gabriel Granjeiro: "Do limão faça uma torta de chocolate"
Gabriel Granjeiro: "Do limão faça uma torta de chocolate" - Gran Cursos Online
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

De um limão não se faz apenas limonada; faz-se também torta, caipirinha, picolé, sorvete, musse, risoto, chá, cookie, creme, tempero e outras tantas coisas gostosas de comer ou de beber. Da mesma forma, das situações azedas a que somos expostos de vez em quando pode perfeitamente surgir algo mais doce de encarar. É chupar o fruto fazendo careta, se for o caso, ou usar da criatividade para empregá-lo em receitas diferentes e ousadas.

Pois bem, faça e aconteça! Transforme os dissabores da vida no ingrediente secreto da sua receita para o aprendizado, para novos e importantes ganhos, para o crescimento pessoal. Crie com eles experiências edificantes. Só não jogue o limão fora, por favor.

Vou contar uma história rápida. Lá no início da empresa, estávamos, meu sócio, Rodrigo, e eu, equacionando as despesas em relação às receitas e apenas começando a expandir a carteira de produtos e a ampliar nossa presença no mercado dos concursos públicos, quando surgiu no caminho uma carrada de limões. Sabe o que fizemos com eles? Uma bela torta de chocolate com cobertura de brigadeiro que deixou todos se perguntando como aquilo foi possível. Sim, porque, afinal, até se podia esperar que fizéssemos uma limonada, jamais um delicioso bolo como aquele.

+Gabriel Granjeiro: "Ouro escondido"

Ocorre que limonada todo mundo faz, e nós não somos todo mundo. Somos ousados, aplicados, disciplinados. Temos projetos, planos, sonhos. Entendemos que a missão com a qual nos comprometemos merece bem mais da nossa atenção que eventuais dificuldades. Por isso, não vivemos os problemas; simplesmente os resolvemos. Apenas pegamos o limão que o universo nos deu e o transformamos em algo mais condizente com nosso senso de propósito.

Essa releitura do ditado popular fala de não se deixar abater pelos entraves da vida e, em vez disso, extrair deles algo surpreendente, algo que funcione como um divisor de águas no caminho. Nada de dar tempo para que os problemas aumentem de tamanho e ganhem força até serem capazes de nos vencer.

Ao contrário disso, há que enfrentá-los logo e de forma proativa, com método. Ora, é muito melhor ser prevenido e visitar o dentista antes de ser acordado no meio da noite com dor de dente.

+Gabriel Granjeiro: "Tirando leite de pedra"

Nosso tempo, amigo leitor, é de crescente complexidade. Vivemos em meio a tantas mudanças que é impossível ter e manter controle de tudo. Ainda assim, se, por um lado, não podemos evitar os problemas, por outro podemos, sim, decidir como será nossa atitude em relação a eles.

Nesse sentido, ensina o escritor Richard Sloma: “Nunca tente resolver todos os problemas de uma só vez, coloque-os em fila, um atrás do outro”. Em outras palavras, lide com o primeiro que surgir e certifique-se de tê-lo tirado do caminho antes de passar para o seguinte.

Quem opta por dedicar tempo, energia e esforço à busca por formas de extrair da acidez de um limão algo de doce tem tudo para se posicionar entre os felizes que um dia alcançam a Terra Prometida. Sobre isso, o imperador Marco Aurélio ensinava: “Você tem poder sobre sua mente, não sobre os eventos externos. Perceba isso e você encontrará sua força. A primeira regra é manter o espírito imperturbável. A segunda é olhar as coisas de frente e saber o que são”.

Em resumo, é tudo uma questão de perspectiva. “Dois homens olharam através das grades da prisão; um viu a lama, o outro as estrelas.” A frase, atribuída a Santo Agostinho, esconde uma mensagem fácil de entender: ao mesmo tempo que muitos de nós nada veem para além dos problemas, há quem consiga enxergar a beleza do que está por trás deles. Sejamos do segundo grupo, dos que notam as estrelas, na certeza de que uma luz maior nos guiará e iluminará pelo caminho.

+Gabriel Granjeiro: "Teus erros não te definem"

Aqueles que desanimam diante de uma porta fechada podem jamais perceber que, ao lado, há uma janela aberta. Confúcio diria: “Se você está sofrendo com as coisas externas, não são elas que o perturbam, mas o seu próprio julgamento sobre elas. E está em seu poder eliminar esse julgamento agora.”

Certos problemas se multiplicam quando não concordamos nem com nós mesmos. Portanto, ouse. Mas ouse sem perder a humildade ou ignorar o fato de que você também tem lá seus pontos fracos, suas imperfeições.

Vamos em frente, juntos, seja chupando os limões com os quais a vida eventualmente nos presenteie, seja saboreando a deliciosa torta de chocolate que fizermos com eles.

“Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha.” – Confúcio

*texto de Gabriel Granjeiro, diretor-presidente do Gran Cursos Online

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaques

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.