MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Imposto de Renda 2022: Receita informa que mais de 5 milhões de pessoas entregaram a declaração

A expectativa da Receita Federal é que sejam entregues mais de 34 milhões de declaração do Imposto de Renda 2022

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 22/03/2022, às 12h32

Imposto de Renda 2022: Receita informa que mais de 5 milhões de pessoas entregaram a declaração
Imposto de Renda 2022: Receita informa que mais de 5 milhões de pessoas entregaram a declaração - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Quase três semanas após abrir o período para entrega do Imposto de Renda 2022, a Receita Federal divulgou que mais de 5,8 milhões de pessoas já enviaram as declarações. A expectativa é que sejam entregues 34,1 milhões de documentos, que têm o prazo expirado até o dia 29 de abril. 

A Receita destaca que há uma novidade em 2022 que é o acesso ampliado à declaração pré-preenchida por meio de todas as plataformas disponíveis, o recebimento da restituição e o pagamento de DARF via PIX,  desde que a chave do contribuinte seja o seu CPF.

O Programa Gerador da Declaração está disponível no site da Receita para usuários dos sistemas Windows, IOS e Linux. Também será possível declarar online ou por dispositivos móveis, por meio do app "Meu Imposto de Renda".

São obrigados e declarar o imposto os contribuintes que receberam, em 2021, rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste anual, maiores que R$ 28.559,70. Além desses contribuintes, quem recebeu, no ano passado rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte em valor superior a R$ 40 mil, como rendimentos de aplicações financeiras, doações, heranças, partilha de divórcio, meação, indenizações, dividendos e juros sobre capital próprio; quem recebeu, em 2021, receita bruta anual decorrente de atividade rural em valor acima do limite de R$ 142.798,50.

Também é obrigado a declarar o imposto quem tinha, em 31 de dezembro de 2021, a posse ou propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, em valor superior ao limite de R$ 300 mil; as pessoas que obtiveram, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência de imposto ou realizou operações em bolsa de valores.

As pessoas que tiveram lucro, em 2021, com a venda de imóveis residenciais, mas optaram por uma das situações de isenção total ou parcial de imposto de renda sobre o ganho de capital; que pretendem compensar prejuízos da atividade rural ou de operações em bolsa de valores; e quem passou à condição de residente no Brasil, no ano passado, também são obrigadas a declarar o imposto.

*com informações da Agência Brasil

+++Acompanhe as principais informações sobre Brasil e Sociedade no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.