MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

PF deflagra operação que investiga desvios de R$ 19,1 milhões do auxílio emergencial; entenda

Valor seria suficiente para cobrir 30 mil cotas de auxílio emergencial. Investigados teriam comprado imóveis e veículos de alto padrão em três capitais

Pedro Miranda* | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 20/04/2022, às 17h26 - Atualizado às 17h27

Valor seria suficiente para cobrir 30 mil cotas de auxílio emergencial
Valor seria suficiente para cobrir 30 mil cotas de auxílio emergencial - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

A Polícia Federal do Pará iniciou a segunda fase da operação “Thesaurus” nesta quarta-feira (20) para apurar desvios de recursos do auxílio emergencial e lavagem de capital. A PF informou através de nota que a suspeita é de apropriação de R$ 19,1 milhões, dinheiro suficiente para cobrir 30 mil cotas de auxílio emergencial.

Em nota a PF disse que esta seria “a maior fraude envolvendo o benefício já registrada no país". A PF também ordenou o bloqueio de mais de 16 milhões de reais, confisco de 23 imóveis e expediu 17 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão provisória. A operação envolveu mais de 50 agentes nas capitais Belém e Natal, capital do Rio Grande do Norte.

A investigação começou com uma denúncia da Caixa Econômica Federal. O banco informou que de abril a julho de 2020, uma lotérica de Ananindeua, na região metropolitana de Belém, solicitou um pagamento adicional de cerca de 19 milhões de reais para o auxílio emergencial, mas nunca informou o valor recebido.

Recursos do auxílio emergencial foram lavados em três capitais

De acordo com a investigação, os recursos foram lavados "através de agiotagem, abertura de empresas, compra de veículos e imóveis de alto padrão" em Belém, Natal e São Paulo. Algumas das compras foram feitas por "laranjas", parentes dos donos da loteria Ananindeua.

 A dona da lotérica foi presa preventivamente na primeira fase da operação, em setembro do ano passado, e três carros de alto valor foram apreendidos com ela. Durante a investigação, os dois irmãos da dona da agência devolveram 2,2 milhões de reais, metade do dinheiro em uma mala.

Estima-se que cerca de 12,5 milhões de reais tenham sido recuperados após as apreensões desde o início da operação. Os investigados podem responder a casos de corrupção, associação criminosa e lavagem de capital. A polícia não detalhou o número total de pessoas sob investigação ou quem eram, nem quantos mandados já foram cumpridos.

*Estagiário sob supervisão do jornalista Jean Albuquerque

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.