MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

“Pico da inflação deve chegar em abril”, alerta presidente do Banco Central

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, alerta que a inflação é um problema mundial e que os países devem se planejar para combatê-la

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 23/03/2022, às 10h45

“Pico da inflação deve chegar em abril”, alerta presidente do Banco Central
“Pico da inflação deve chegar em abril”, alerta presidente do Banco Central - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse que a inflação deve atingir o pico no mês que vem, em abril. Mesmo com este alerta, ele destaca que após a alta, os indicadores de inflação devem começar a cair. A declaração foi concedida durante a abertura do seminário “Regras Fiscais: Tendências e Aprendizados Internacionais”, organizado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) e Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Campos Neto explica que a inflação mundial é um problema grave, mas ainda há uma mentalidade de que a alta dos preços é apenas temporária. Por isso que a maioria dos países ainda não estão nem perto da taxa neutra de juros. Mas ele recomenda que os BCs precisam aumentar a taxa de juros para que os juros cheguem em uma posição mais neutra. 

Ele também comentou sobre Guerra na Ucrânia. Campos Neto afirmou que conflito se mostrou mais intenso do que o esperado. Ademais, a situação atual entre os países deve promover uma polarização entre o mundo ocidental e um outro mundo, que ainda deverá ser definido com mais clareza no futuro. 

Outra consequência do conflito é o passo para trás da transição verde, em virtude do problema energético a curto prazo. Visto que os países iniciaram uma corrida para conseguir mais combustíveis fósseis, mesmo com o preço mais alto do petróleo. Porém, “no longo prazo, há muito mais incentivo para se fazer energia alternativa”.

Apesar do conflito retardar o crescimento econômico brasileiro, Campos Neto ressalta que o choque da guerra é positivo para o Brasil no setor de minerais, já que traz oportunidades para que o país entre nas cadeias globais de valor.

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.