Por que virar servidor público? Confira 5 motivos para você mudar de vida

Milhões de pessoas têm o sonho de se tornar servidor público por causa da estabilidade e de benefícios acima da média. Entenda as vantagens de ingressar no funcionalismo público

Victor Meira | victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 28/10/2021, às 11h54

Motivos para ser tornar servidor público
Motivos para ser tornar servidor público - Pixabay

Como o próprio nome diz, o servidor público é o profissional que atende e serve a população. Podemos dizer que ele é parte viva e ativa do Estado. Embora seja demonizado por alguns, trabalhar para o Estado é uma função muito importante porque ajuda no crescimento do país. Por isso, grande parte dos cargos do funcionalismo público oferecem excelentes remunerações salariais e outras vantagens para que as pessoas tenham o interesse em ser funcionárias do povo.

Por mais que alguns políticos defendam o enxugamento do Estado, o funcionalismo público sempre será uma realidade, uma vez que sem servidores não há Estado. 

Em homenagem aos servidores públicos, o JC Concursos aponta cinco motivos para você virar um. Por que virar um funcionário público? Além dos salários e benefícios, estar nesta posição é uma demonstração de representação e prestação de serviço ao país. 

Aprovação depende só de você

Para entrar no funcionalismo público é necessário que a pessoa faça um concurso, com exceção de cargos comissionados que dependem de indicação política. O concurso público é um mecanismo de seleção que tem o objetivo de selecionar os melhores candidatos para ocupar um cargo. Com essa premissa, já é possível entender que ser funcionário efetivo em uma empresa pública não é uma tarefa tão simples.

Em grande parte das funções exercidas por servidores, os concursos são bem concorridos. Por isso, um candidato deve se preparar com uma rotina de estudos diários e até treinos físicos, caso a pessoa deseje entrar nas carreiras de segurança pública e Correios. Portanto, ingressar no funcionalismo público é recompensa do esforço próprio e não depende apadrinhamento ou as famosas indicações que há na iniciativa privada.

Excelentes salários

Um dos motivos para os concursos públicos serem tão concorridos é a remuneração salarial. Uma das justificativas para alguns cargos do funcionalismo público pagar salários acima da média é chamar a atenção dos melhores profissionais para trabalhar para o Estado. Inclusive, o sociólogo alemão, Max Weber, relata essa necessidade em seu livro que trata sobre a burocracia. 

A remuneração salarial no âmbito público é regulada por um salário básico, que não deve ser abaixo do piso da categoria. Além disso, as gratificações por desempenho ou outros fatores são sempre altas, principalmente nos cargos de nível superior. Os benefícios trabalhistas também são bem atrativos, como  vale alimentação e refeição, transporte, dentre outros.

Vale mencionar a progressão de carreira. No funcionalismo público, a manutenção dos estudos aumentam os salários de acordo com os títulos educacionais conquistados. Além de ser requisito para futuras promoções dentro órgão. O tempo de carreira também aumenta a remuneração salarial dos servidores.

Vantagens 

Além dos salários, as vantagens concedidas para os servidores públicos também chamam a atenção dos concurseiros, principalmente aqueles da área jurídica. Como exemplo, vamos citar a lei 8.112/90, que trata sobre o  Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União. 

A legislação destaca que os funcionários públicos poderão receber as seguintes vantagens: indenizações (ajuda de custo, diárias, transporte, auxílio-moradia); gratificações e adicionais, sendo essas duas últimas incorporadas ao vencimento ou provento.

Outra vantagem do funcionalismo público é a estabilidade. Com a estabilidade, o servidor público não poderá ser demitido em hipótese nenhuma. Ou seja, mesmo que o município, estado ou União atravessem por um momento fiscal difícil, ele não demitirá o funcionário efetivo. A única condição para exoneração é em caso de grave punição administrativa, mesmo assim o servidor pode pedir recurso e lutar contra a demissão.

Férias diferenciadas

Após um longo processo de estudos para ser aprovado, o concurseiro quando entra no serviço público já pensa nas primeiras férias. Contudo, para recebê-las é necessário trabalhar, pelo menos, 12 meses de exercício. Depois disso, poderá parcelar em até três etapas! Isso sem contar os feriados e os recessos (no judiciário há um monte deles).

Nas carreiras da área de educação e judiciário, os servidores tiram as suas férias entre os meses de dezembro e janeiro, além do recesso do mês de julho. 

Carga horária

A carga horária no funcionalismo público é estipulada em seus regimentos ou até mesmo nos Planos de Cargos, Salários e Carreira. Normalmente, elas são de 40 horas semanais, principalmente em cargos da área administrativa. 

Dependendo da carreira do servidor é possível cumprir uma jornada de trabalho entre 20 a 30 horas semanais, sem precisar trabalhar no final de semana. Esses cargos, geralmente, são para médicos, dentistas, jornalistas e outros profissionais liberais.

Acesse o JC Concursos no Youtube e confira videoaulas gratuitas para a sua preparação para concursos públicos em geral. Confira aulas das principais disciplinas exigidas em concursos públicos. Veja mais:

Comentários

Mais Lidas