MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Preço do dólar cai mais uma vez e alcança o menor valor em dois anos; confira

O preço do dólar americano está em seu nível mais baixo desde 10 de março de 2020. A moeda norte-americana encerrou a semana com queda de 1,97%

Pedro Miranda* | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 01/04/2022, às 19h49

O preço do dólar americano está em seu nível mais baixo desde 10 de março de 2020.
O preço do dólar americano está em seu nível mais baixo desde 10 de março de 2020. - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Esta semana o preço do dólar teve várias quedas. E a moeda norte-americana começou o mês de abril com forte queda e fechou abaixo de R$ 4,70 pela primeira vez em dois anos. O mercado de ações atingiu 121.000 pontos, atingindo uma alta de oito meses. O dólar comercial fechou em 4,667 reais na sexta-feira (1º), com queda de 0,094 real (-1,97%).

A cotação operou em baixa durante toda a sessão e caiu ainda mais perto do fim das negociações. O preço do dólar americano está em seu nível mais baixo desde 10 de março de 2020, pouco antes da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar a pandemia de Covid-19.

+++Eleições 2022: prazo para deputados trocarem de partido termina nesta sexta (1º)

Preço do dólar encerra com recuo pela quinta semana seguida

No desempenho desta sexta-feira, o dólar encerrou a semana em queda de 1,97%, atingindo recuo pela quinta semana consecutiva. A moeda perde 16,3% acumulados em 2022.No mercado de ações, também, o dia foi cheio de tensão.

O índice B3 Ibovespa fechou a 121.570 pontos, com alta de 1,31%. O indicador estava em seu nível mais alto desde 11 de agosto do ano passado, impulsionado por ações de empresas de mineração e varejo.Internacionalmente, os investidores ficaram animados com a notícia de que a taxa de desemprego nos EUA caiu para 3,6% em março e atingiu seu nível mais baixo desde fevereiro de 2020 antes da pandemia de Covid-19.

Isso porque os 431 mil empregos criados ficaram aquém das expectativas do mercado, reduzindo o espaço para o Federal Reserve (Fed, Banco Central dos EUA) elevar os juros em 0,5 ponto percentual em sua próxima reunião.

No mercado interno, o anúncio de que em fevereiro a produção industrial cresceu 0,7% foi bem recebido. A indústria eliminou algumas das perdas em janeiro.

*Estagiário sob supervisão do jornalista Jean Albuquerque

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.