MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Rascunho do golpe: PF encontra minuta para Bolsonaro mudar resultado da eleição na casa de ex-ministro

De acordo com jornal, Polícia Federal encontrou nesta terça (10) minuta para Bolsonaro mudar resultado da eleição na casa de ex-ministro Anderson Torres

Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao lado do seu ex-ministro da Justiça Anderson Torres
Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao lado do seu ex-ministro da Justiça Anderson Torres - Agência Brasil - Minuta do golpe
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 12/01/2023, às 17h31

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Uma minuta — proposta — decreto para o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) instaurar estado de defesa na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi encontrado nesta terça-feira (10) na casa do ex-ministro da Justiça, Anderson Torres. 

De acordo com o texto, na qual o jornal Folha de S. Paulo teve acesso, tinha o objetivo de reverter o resultado da eleição para presidente de 2022, na qual Luiz Inácio Lula da Silva (PT), consagrou-se como vencedor. 

A medida, que é considerada como inconstitucional, foi encontrada no armário do ex-ministro durante busca e apreensão na última terça. Esse material, segundo o jornal, dá indícios de ter sido feito após a realização das eleições. 

O documento teria ainda o objetivo de apurar abuso de poder, suspeição e medidas ilegais que poderiam ser adotadas pela presidência à época e por membros do tribunal antes, depois e durante o processo. 

+ Bolsa Família 2023: ministro cita que "família" será o centro do programa. Entenda

Veja repercussão nas redes sociais 

Logo após a publicação da Folha, Políticos e aliados do presidente Lula (PT) repercutiram a notícia nas redes sociais: 

Moraes determinou prisão de ex-ministro de Bolsonaro 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, determinou a prisão do ex-ministro da Justiça do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) Anderson Torres, na tarde desta terça-feira (10).

Ele, de acordo com publicação do jornal Folha de S. Paulo, ao deixar o governo Bolsonaro, reassumiu o comando da Secretaria de Segurança do Distrito Federal no dia 2 de janeiro e viajou de férias para os Estados Unidos cinco dias depois. 

Torres não estava no Brasil no último domingo (8) quando terroristas bolsonaristas atacaram e depredaram os prédios dos três poderes da República: Congresso Nacional, Palácio da República e STF.

Moraes pediu a prisão de Torres ao citar a violação do Estado  democrático de Direito. A decisão pela detenção aconteceu em resposta ao pedido do advogado-geral da União, Jorge Messias, que solicitou prisão em flagrante dele e de outros agentes públicos que facilitaram, se omitiram ou facilitaram a invasão aos três poderes. 

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.