MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Siga ESTES passos para ter o pedido do Bolsa Família APROVADO de primeira

O novo Bolsa Família foi lançado neste mês e agora tem critérios mais rígidos para fornecer a ajuda financeira mensal mínima de R$ 600 por família

Várias notas de reais
Várias notas de reais - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 13/03/2023, às 20h10

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O novo Bolsa Família foi lançado neste mês e agora tem critérios mais rígidos para fornecer a ajuda financeira mensal mínima de R$ 600 por família. Em contrapartida, incluiu novos beneficiários e ampliou o limite de renda que dá acesso ao programa, o que permitirá que mais pessoas ganhem o benefício social.

Neste artigo, o JC Concursos elenca todos os passos que são precisos dar para conseguir embolsar a grana. Primeiro, é preciso atender aos novos requisitos impostos pelo governo federal. São eles:

  • Ter renda familiar de até meio salário mínimo (R$ 651);
  • Ter renda per capita (por pessoa) de até R$ 218 (antes era só até R$ 210);
  • Gestantes devem realizar pré-natal;
  • Crianças menores de 7 anos devem passar por acompanhamento de seu estado nutricional;
  • Crianças e adolescentes devem frequentar a escola com frequência mínima de 60%; e
  • A família inteira deve estar vacinada, seguindo o Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

Além disso, continua sendo necessário ter registro no Cadastro Único e mantê-lo atualizado. O CadÚnico é uma ferramenta importante para que as famílias de baixa renda possam ter acesso a diversos programas sociais do governo, como o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida e o Tarifa Social de Energia Elétrica.

+O que é TDAH e qual é a relação com o filme que ganhou o Oscar 2023?

Como ingressar no Cadastro Único?

O Cadastro Único é um importante mecanismo de inclusão social e de redução das desigualdades no país. Por isso, se você se enquadra nos critérios de baixa renda, e nos demais acima listados, não deixe de fazer o seu cadastro e ter acesso aos benefícios que ele oferece. Esse é o segundo passo.

Para fazer o Cadastro Único, é necessário comparecer a um posto de atendimento do programa social mais próximo da sua residência, em geral, prestado no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), munido dos seguintes documentos para evitar idas e vindas e ter o benefício negado:

  • CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou Título de Eleitor de todos os membros da família maiores de 18 anos;
  • Certidão de Nascimento ou RG (Registro Geral) de todos os membros da família;
  • Comprovante de residência, que pode ser uma conta de luz, água, gás ou telefone, desde que esteja em nome de alguém da família e seja recente (com no máximo três meses de emissão);
  • Carteira de Trabalho ou contracheque, se houver algum membro da família que trabalhe com carteira assinada;
  • Comprovante de renda dos demais membros da família, como aposentadoria, pensão, benefício de prestação continuada, entre outros.

Além desses documentos, é importante que a família esteja atenta às informações que serão prestadas durante o cadastramento, pois elas serão utilizadas para a seleção e o acesso aos programas sociais do governo. Por isso, é fundamental que todas as informações fornecidas sejam verdadeiras e atualizadas.

Há a opção de realizar o pré-cadastro no aplicativo do CadÚnico para smartphones. Feito o pré-cadastro, o interessado precisa comparecer, em até 120 dias, ao CRAS ou a um dos postos de atendimento do CadÚnico para complementar os dados. O app permite, ainda, fazer a atualização cadastral, o que deve ocorrer a cada dois anos, uma das exigências para continuar a receber o benefício social. Os cidadãos que preenchem as condições são selecionados automaticamente pelo governo federal.

+O novo Bolsa Família exclui quem consegue emprego com carteira assinada? Entenda

Novos valores do Bolsa Família

Agora, além dos R$ 600, o programa de transferência de renda garante: pagamento extra de R$ 150 por filho de até 6 anos sem limite de quantidade de filhos; acréscimo de R$ 50 por filho com idade entre 7 e 18 anos, também sem limite; e adicional de R$ 50 por mulher grávida na família. Contudo, os R$ 50 começarão a ser pagos apenas no mês de junho.

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome é a pasta responsável pelo benefício social e oferece diversos canais de contato para que os interessados possam tirar dúvidas ou consultar seus benefícios. São eles:

  • Tira-dúvidas, com perguntas e respostas, no site do MDS;
  • Central MDS 121 – funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. O atendimento eletrônico funciona todos os dias, 24 horas por dia;
  • Fale Conosco do site www.mds.gov.br é possível encontrar link para registrar sua demanda pelo formulário eletrônico; e
  • Aplicativo Bolsa Família, onde o responsável familiar pode consultar informações sobre seu benefício, tais como valor, situação e a data de pagamento do seu benefício.

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.