MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Taxa de desemprego cai em fevereiro, mas renda do trabalhador também diminui, diz IBGE

Apesar da queda da taxa de desemprego, a renda média do trabalhador caiu de R$ 2,7 mil para R$ 2,5 mil

victor meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 31/03/2022, às 11h16

Aplicativo da carteira de trabalho digital
Aplicativo da carteira de trabalho digital - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

A taxa de desemprego no Brasil caiu 11,2% no trimestre móvel entre os meses de dezembro a fevereiro. O resultado revela uma leve queda percentual dos dados de novembro, que registrou 11,6%. Ao comparar com os dados do mesmo período do ano passado, o índice apresenta um decréscimo ainda mais acentuado, cuja taxa foi de 14,6%.

Os dados foram publicados, nesta quinta-feira (31), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) através da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

A população desocupada também recuou e chegou a 12 milhões de pessoas no trimestre encerrado em fevereiro, 3,1% abaixo do trimestre anterior (encerrado em novembro). Isso representa um número de 389 mil pessoas a menos nesta categoria. 

Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado (encerrado em fevereiro de 2021), a queda foi de 19,5%, ou menos 2,9 milhões de pessoas.

A população ocupada (95,2 milhões) manteve-se estável em relação ao trimestre anterior, mas cresceu 9,1% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado.

Os empregados com carteira assinada no setor privado aumentaram em 1,1% em relação ao trimestre anterior e em 9,4% na comparação anual (ou seja, com o trimestre encerrado em fevereiro de 2021).

Enquanto que o número de empregados sem carteira assinada no setor privado apresentou estabilidade em relação ao trimestre anterior, mas teve alta de 18,5% no ano.

Os trabalhadores por conta própria caíram na comparação com o trimestre anterior (-1,9%), mas subiu na comparação anual (8,6%), enquanto a quantidade de trabalhadores domésticos manteve estabilidade na comparação trimestral e subiu 20,8% no ano.

A taxa de informalidade foi de 40,2% da população ocupada, ou 38,3 milhões de trabalhadores informais. No trimestre anterior, a taxa havia sido de 40,6% e, no mesmo trimestre do ano anterior, 39,1%.

Rendimento dos trabalhadores também caiu

O rendimento real habitual do trabalhador caiu 8,8% no trimestre encerrado em fevereiro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Com isso, o valor passou de R$ 2.752 em fevereiro de 2021 para R$ 2.511 um ano depois.

*com informações da Agência Brasil e IBGE 

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.