'Temos que resolver a solução fiscal para pensar em Renda Cidadã' afirma Maia

Para Maia, antes de propor um modelo de financiamento para a Renda Cidadã é necessário formular uma solução para a situação fiscal do Brasil

Redação
Publicado em 05/10/2020, às 10h39

None
José Cruz/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou que a prioridade do momento é solucionar a situação fiscal no Brasil. Com isto, aumenta as alternativas para financiar o programa social Renda Cidadã, que pretende substituir o Bolsa Família e o auxílio emergencial. A declaração de Maia foi realizada ao Blog do Camarotti, da Globo News, após uma reunião no Palácio da Alvorada.

A reunião contou com as participações do presidente Jair Bolsonaro, além dos ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-Geral) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), do senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator do Orçamento de 2021 e da proposta de emenda à Constituição chamada da PEC emergencial.

Após o governo anunciar a Renda Cidadã, no início da semana passada, diversos setores da sociedade questionaram o modelo de financimento do programa em retirar parte dos fundo do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básico) e uso de precatórios. Assim, a equipe econômica e o Congresso estão debatendo os modelos de financiamento mais viáveis, sem romper o teto de gastos. 

Maia destaca que a solução para a Renda Cidadã é não "furar" o teto de gastos públicos. Segundo o presidente da Câmara, esse cuidado é fundamental para manter as despesas do governo sob controle.

“A solução do Renda Cidadã tem que ser posterior à solução do teto de gastos. Isso é necessário para garantir que as despesas ficarão controladas nos próximos 24 meses. É preciso resolver os gatilhos imediatamente. Temos pouco tempo para solucionar os problemas”, alertou Maia. “Temos que unir esforços para resolver a situação fiscal do país”, conclui Maia.

Comentários

Mais Lidas