Ano novo: mais de 10 mil vagas na esfera federal

As 10.683 oportunidades previstas são para vários ministérios, autarquias e institutos.

Redação
Publicado em 31/12/2009, às 09h50

O ano de 2009 foi repleto de boas oportunidades para aqueles que sonham em conquistar um lugar no funcionalismo público. Grandes concursos ofereceram milhares de vagas.

Para 2010, a maré de otimismo continua. Só no âmbito federal, há diversos ministérios, autarquias e institutos que se preparam para lançar processos seletivos em breve. Ao todo, está autorizada a abertura de 10.683 novas vagas.

O Jornal dos Concursos & Empregos (JC&E) preparou um especial com informações sobre todas estas ofertas que devem surgir em 2010. Confira!

Incra, Exército e Fundacentro (934 vagas)

O Ministério do Planejamento autorizou nesta quarta-feira (30), em portarias publicadas no Diário Oficial da União, a realização de concursos públicos no Incra (Instituto Brasileiro de Colonização e Reforma Agrária), no Exército e na Fundacentro (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho).

O Incra oferecerá 550 vagas de níveis médio e superior. O concurso será para o plano de carreira dos cargos de reforma e desenvolvimento agrário e de perito federal agrário do órgão. Para nível médio as ofertas serão ao cargo de técnico em reforma e desenvolvimento agrário (70). Já candidatos que possuam o nível superior poderão concorrer às funções de analista em reforma e desenvolvimento agrário (250), analista administrativo (150) e engenheiro agrônomo (80).

O Exército promoverá um novo concurso para 321 oportunidades em breve. Do total de vagas autorizadas, 248 serão para técnico de tecnologia militar, atividade que exigirá nível médio. Serão abertas também 73 chances de nível superior, divididas entre as carreiras de engenheiro de tecnologia militar (30) e analista de tecnologia militar (43). As remunerações não foram divulgadas.

A Fundacentro irá realizar concurso com 63 vagas para os níveis médio e superior. As chances de nível superior serão distribuídas da seguinte forma: pesquisador (1), tecnologista (15) e analistaem ciência e tecnologia (11). Para nível médio haverá vagas para os cargos de técnico (28) e assistente em ciência e tecnologia (8).

O prazo para publicação do edital de abertura dos será de seis meses: até o fim de junho de 2010.

Ministérios (448 vagas)

Atualmente, três pastas estão autorizadas a promover novos concursos que totalizam 448 postos de trabalho. Estamos falando dos ministérios dos Transportes, da Cultura (MinC) e da Educação (MEC).

O Ministério da Educação deverá lançar nova seleção em breve. Das 25 oportunidades, 21 serão para assistente de alunos (nível médio), duas para técnico em enfermagem (nível técnico) e duas para bibliotecário (nível superior). Estas vagas deverão substituir funcionários terceirizados do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).

Já a pasta dos Transportes abrirá 170 ofertas, divididas entre as atividades de agente administrativo (nível médio) e analista técnico-administrativo (nível superior). Haverá 70 oportunidades para agente e 100 para analista. O prazo para a publicação do edital se esgota no mês de fevereiro.

Para completar, o Ministério da Cultura disponibilizará 253 novas chances em breve. Destas vagas, 226 serão para agente administrativo (nível médio) e 27 para analista técnico-administrativo (nível superior). De acordo com a autorização, o edital terá que ser lançado até o fim de abril.

Os ministérios dos Transportes e da Cultura não informaram, no entanto, para quais áreas de atuação as chances de analista serão divididas. Os salários previstos para agente e analista devem corresponder a R$ 2.067,30 e R$ 2.643,28, respectivamente.  

DPU e AGU (509 vagas)

A Defensoria Pública da União (DPU) prepara dois editais com 445 oportunidades. O primeiro concurso abrirá 134 vagas para defensor público, com vencimento previsto de R$ 14.549,53.

O órgão já contratou o Cespe/UnB para organizar o processo seletivo e, recentemente, o regulamento do concurso foi publicado. Para participar, é preciso ser graduado em direito, ter inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e experiência jurídica.

A outra seleção da DPU selecionará 311 profissionais de níveis médio e superior. Haverá oportunidades de nível superior para as carreiras de analista técnico-administrativo (88), arquivista (10), assistente social (20), bibliotecário (10), contador (18), economista (20), psicólogo (5), sociólogo (20), técnico em assuntos educacionais (30) e técnico em comunicação social (20).  Já as 70 chances de nível médio serão para a atividade de agente administrativo. A defensoria terá até junho para publicar o edital deste concurso. 

Outro órgão que também lançará processo seletivo em breve é a Advocacia Geral da União (AGU). O concurso oferecerá 64 vagas imediatas e ainda chances de cadastro reserva para procurador federal. A função exige graduação em direito e inscrição na OAB e conta com remuneração de R$ 14.549,53. O Cespe/UnB também será o responsável por esta seleção.

Funai, Ibram e CNEN (922 vagas)

Devem ser divulgados nas próximas semanas os editais do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). Os três órgãos disponibilizarão, juntos, 922 ofertas de trabalho.

Na Funai, serão 425 oportunidades para profissionais de todos os níveis de escolaridade. Haverá 200 chances para indigenista especializado (nível superior), 150 para agente em indigenismo (nível médio) e 75 para auxiliar em indigenismo (nível fundamental). As remunerações iniciais devem oscilar entre R$ 1,6 mil e R$ 2,5 mil. O Instituto Cetro será o responsável pelo concurso.

Já o Ibram, autarquia ligada ao Ministério da Cultura (MinC), abrirá 294 vagas. Deste número, 50 oportunidades serão para assistente técnico (nível médio) e as 244 restantes serão para carreiras de nível superior: analista I (90), técnico em assuntos culturais (115) e técnico em assuntos educacionais (39).

Ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), a CNEN já escolheu a empresa responsável pelo próximo concurso da autarquia. A Fundação Conesul será a organizadora da seleção que disponibilizará 203 ofertas de níveis médio e superior. O edital deve ser publicado nas próximas semanas.

De nível médio, haverá chances para técnico (55) e assistente em ciência e tecnologia (33) e, de nível superior, serão abertas vagas para pesquisador (36), tecnologista (66) e analista em ciência e tecnologia (13). As remunerações iniciais devem chegar a R$ 5.111,07.

Susep e INSS (638 vagas)

Estão autorizadas 138 novas vagas na Superintendência de Seguros Privados (Susep). Os interessados concorrerão ao cargo de analista-técnico, que exige nível superior completo. De acordo com informações do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), a remuneração para a função de analista será de R$ 12.413,65.

Já no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), haverá concurso para perito-médico previdenciário. Serão 500 chances para o cargo que exige graduação completa em medicina. O Cespe/UnB já foi definido como o responsável pela seleção e a expectativa é que o edital seja lançado em breve.

IEC e Cenp (392 vagas)

Vinculados ao Ministério da Saúde e instalados no Pará, o Instituto Evandro Chagas (IEC) e o Centro Nacional de Primatas (Cenp) estão autorizados a selecionar 392 profissionais.

Para quem possui ensino médio, haverá vagas para técnico em pesquisa e investigação biomédica (145) e assistente técnico de gestão em pesquisa e investigação biomédica (115). Já as oportunidades de nível superior serão para pesquisador em saúde pública (61), tecnologista em pesquisa e investigação biomédica (21), analista de gestão em pesquisa (45) e especialista em pesquisa (5).

A previsão é que o concurso seja divulgado até o mês de abril.

Cobra Tecnologia (6.840 vagas)

A expectativa é que a Cobra Tecnologia, empresa vinculada ao Banco do Brasil, lance um novo processo seletivo em breve. A seleção oferecerá 6.840 chances, divididas entre imediatas (1.256) e para formação de cadastro reserva (5.224).

As vagas serão para todos os níveis de escolaridade. De nível fundamental, haverá chances para operador e auxiliar de operações. Já para nível médio, as oportunidades serão para técnico administrativo e técnico de operações. Por fim, as ofertas de nível superior serão para analista administrativo e analista de operações. As vagas serão distribuídas por todas as regiões do país, mashaverá um predomínio no Rio de Janeiro (sede da empresa) e em Brasília.

A Empresa de Seleção Pública e Privada (ESPP) já foi definida como a responsável pelo concurso.

Talita Fusco

Veja também:

Especial Mega Previsões 2010: 235.097 novas oportunidades para todo o país

Comentários

Mais Lidas