Tudo Sobre

Empregos Segurança Pública

Cerca de 10 mil vagas previstas em vários Estados

Em São Paulo, os editais da Polícia Civil estão prestes a sair. Também haverá chances em diferentes instituições no Espírito Santo, Amazonas, Alagoas e Bahia



Redação
Publicado em 06/06/2012, às 15h37

Para quem deseja assumir um cargo público na área de segurança, os Estados de São Paulo, Espírito Santo, Amazonas, Alagoas e Bahia contarão com ótimas oportunidades. Juntas, diferentes instituições deverão preencher um total de 9.854 postos por meio de concursos.

A Polícia Civil de São Paulo prevê a abertura de 1.214 vagas ainda em 2012. No Espírito Santo, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) contará com 500 chances, enquanto a Polícia Militar selecionará 1.200 profissionais. Já os Estados do Amazonas, Alagoas e Bahia terão 6.940 oportunidades em diferentes cargos. A seguir, você confere os detalhes de cada concurso previsto:

Autorizados – Polícia Civil/SP prepara concursos para nove cargos

O edital para perito criminal da Polícia Civil de São Paulo está muito perto de ser publicado, de acordo com o delegado divisionário de concursos públicos da Academia de Polícia Civil (Acadepol), Mário Leite Filho. O objetivo, de acordo com o mandatário, é “suprir a carência deste profissional”.

Serão oferecidas, inicialmente, 56 oportunidades para profissionais com nível superior. Em seguida, também está prevista a abertura de seleções para investigador (428), escrivão (85), agente policial (391), delegado (a definir), papiloscopista (103), auxiliar de necropsia (16), auxiliar de papiloscopista (113) e atendente de necrotério (22).

Com esta definição, os candidatos a perito já podem intensificar os estudos para as provas preambulares, se utilizando do material disponibilizado em seleções anteriores.

O último concurso promovido para o cargo aconteceu em 2008, quando foram abertas 68 colocações, mas ainda de acordo com Leite Filho, há a possibilidade de que as seleções passem a ser anuais. Isso porque existe uma demanda frequente de profissionais, ano após ano, em decorrência de aposentadorias e licenças de trabalho.

O número de vagas que serão preenchidas ainda não está consolidado e existe grandes chances de aumentar. “Nada impede que, até a abertura do concurso, o número aumente, por conta dessa necessidade”, reforça o delegado.

Empresa organizadora – O governador Geraldo Alckmin (PSDB) publicou, no início de maio, um decreto que altera o regulamento da Acadepol e viabiliza a aplicação das provas preambulares por empresas terceirizadas. “Estamos na fase de definição. Já temos algumas empresas interessadas e, entre elas, está a Fundação Vunesp”, explica Leite, reforçando que a organizadora escolhida será aquela especializada neste tipo de atividade. “Ela também será responsável pelo teste de aptidão psicológica, que passará a ser eliminatório”.

O motivo da terceirização seria o elevado número de candidatos, que têm participado dos concursos da Polícia Civil. Mas o delegado esclarece que os concursos continuarão sob coordenação da Acadepol, que fica responsável por formar a comissão do concurso “Vamos terceirizar somente a parte operacional”.

Os contratos são estabelecidos por cada concurso, ou grupo de concursos. “Nada impede que contratemos outras organizadoras nos concursos do ano que vem”, afirma Leite Filho.

Edital– Assim que a empresa estiver definida, será iniciada a elaboração do edital para perito, segundo o delegado. “A estimativa é que ele esteja pronto em 30 dias, após este início”, diz.

Mais 2 mil vagas – A corporação ainda prevê 1.100 vagas de agente e 900 de escrivão, ambos para candidatos com nível superior em qualquer área. Para essas seleções será preciso nova autorização do governador.

Espírito Santo – Sejus e PM somam 1.700 ofertas em novas seleções

O governo do Espírito Santo ajusta os últimos detalhes para promover dois concursos públicos para a área de segurança. O primeiro deles, que tinha o edital prometido para maio, terá 500 vagas para a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). O outro consistirá em 1.200 oportunidades para os quadros da Polícia Militar (PM/ES).

Os novos concursos estão alinhados com o plano estratégico do governo para o período 2011-2014, denominado “Novos Caminhos”. A ideia é ampliar e valorizar o capital humano das organizações de justiça, segurança pública e defesa social.

A área de segurança pública, conforme destacado pelo secretário de justiça Ângelo Roncalli de Ramos Barros no anúncio do plano estratégico do governo, é uma das mais deficitárias do Estado.

O concurso para a Sejus, por exemplo, visa acompanhar o crescimento do sistema penitenciário capixaba. 

Refém da burocracia – Aguardado para o mês de maio, o edital de abertura do concurso para ingresso na Sejus deverá ser divulgado na primeira quinzena de junho. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, o atraso na liberação do edital ocorre em virtude de certos trâmites burocráticos que demoraram mais do que o previsto; mas o edital já está pronto.

A seleção será organizada pela Fundação Vunesp e terá 250 ofertas para o cargo de agente penitenciário e outras 250 para a função de agente de escolta e vigilância. Ambos os postos exigem o nível médio completo. O salário inicial para essas posições é de R$ 2.156,70.

O concurso será composto por seis etapas: prova objetiva, exame de aptidão física, avaliações médicas, teste psicotécnico, investigação social e curso de formação.

Antecipação – A validade do último concurso realizado para soldado da PM/ES ainda está em vigor. Afinal, a seleção teve início em 2011 e nem sequer foi homologada. Contudo, o pífio aproveitamento no curso de formação – em que apenas 250 candidatos às 650 vagas obtiveram aprovação – estimulou a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social a antecipar o próximo concurso. Passa por aí, também, a razão do alto número de ofertas: 1.200.

Para se candidatar será preciso ter o nível médio completo e idade entre 18 e 28 anos. Não há limite de altura ou restrição quanto ao gênero sexual.

O valor da remuneração inicial será de R$ 2.400. Para estarem aptos a receber este vencimento, os candidatos terão de passar por sete etapas de avaliação. Com destaque para as fases de prova objetiva, testes físicos e curso de formação. Todas com caráter eliminatório.

A organizadora do concurso ainda não foi definida, mas a PM trabalha para divulgar o edital de abertura ainda no mês de junho.

6.940 vagas – AM, AL e BA preparam editais para área de segurança

Ofertas para nível médio devem ser abertas a partir deste mês e fazem parte de projetos dos governos estaduais para aumentar efetivos

Concurseiros de Amazonas, Alagoas e Bahia podem se preparar para uma saraivada de oportunidades na área de segurança desses três Estados. Mais especificamente para os quadros da Polícia Militar. Serão, ao todo, 6.940 oportunidades para profissionais com o ensino médio completo.

Ritmo acelerado– Na última edição do JC&E foi destacada a urgência que o governo de Alagoas impõe nos procedimentos para a abertura dos concursos voltados à área de segurança do Estado. Com 1.040 vagas, a seleção para ingresso na Polícia Militar do Estado é a mais aguardada. É justamente com a finalidade de acelerar os trâmites para a abertura do concurso, que a Procuradoria Geral do Estado emitiu despacho favorável ao pleito da Secretaria de Estado da Gestão Pública para contratar o Cespe/UnB como organizador do concurso sem a realização de procedimento licitatório.

Serão abertas 1.000 vagas para soldado e 40 para oficial. As remunerações consistem em R$ 964,62, durante o curso de formação, e em R$ 1.715, após a efetivação.

Outros requisitos para a candidatura a esses cargos são idade máxima de 30 anos e altura mínima de 1,60m para mulheres e 1,65 para homens.

A divulgação do edital de abertura deve acontecer neste mês.

Preparativos iniciados – A Polícia Militar da Bahia atua em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública do Estado na elaboração do edital para 3.400 oportunidades de soldados e bombeiros militares, até 2013. A previsão é que dois mil sejam contratados ainda este ano e os demais no ano que vem.

A escolha da empresa organizadora só será iniciada quando esta fase estiver concluída. A estimativa é de que o edital seja divulgado em agosto, com a etapa de provas objetivas marcada para setembro.

O salário oferecido aos soldados é de R$ 2.150, mais benefícios. Antes disso, o aprovado passa por um curso de formação, com duração aproximada de nove meses. Neste período, terá direito a um salário mínimo, mais os benefícios previstos.

Para concorrer é preciso, além do nível médio, ter carteira nacional de habilitação (CNH) na categoria “B”.

As vagas são para todo o estado da Bahia, sendo que a realização das provas, curso de formação e efetivação acontecerão na mesma região onde o candidato optar pela inscrição.

Longa espera – Já no Amazonas o trâmite é mais lento. Desde o início do ano, quando foram anunciadas 2.500 vagas para soldado e oficial em 2012, poucos avanços foram sentidos. Em janeiro, o comandante da PM/AM, coronel Almir Davi estimou que o edital de abertura deveria ser divulgado entre abril e maio. Essa previsão não se concretizou e a assessoria de imprensa da corporação não sabe informar uma nova previsão. Certo é que a PM mantém o ritmo de nomeações dos aprovados no concurso realizado em 2011 que também teve 2.500 ofertas. De acordo com plano anunciado pelo governador do Amazonas Omar Aziz, o aumento do efetivo da PM é estratégico para a política de segurança pública do Amazonas. Por isso a confirmação de dois concursos com alto número de vagas em sequência.

Ainda que o governo do Estado demonstre empenho na expansão das forças de segurança do Estado, muito ainda precisa ser feito. Prova disso foi a recomendação feita pelo Ministério Público na última semana em que expressa a necessidade de novo concurso para a Polícia Civil do Estado. De acordo com análises do órgão, há carência de pessoal nos cargos de papiloscopista e datiloscopista. O que acaba por acarretar deslocamento de outros serventuários da Polícia Civil para desempenhar essas atividades, tornando menos eficaz a atuação da polícia.

George Corrêa e Reinaldo Matheus Glioche/SP

+ Resumo Empregos Segurança Pública

Segurança Pública
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: AL, AM, BA, ES, SP

+ Agenda

06/06/2013 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas