Tudo Sobre

Concurso CRECI

Órgão fará concurso a candidatos especiais

Ação inédita propiciará a inclusão de deficientes intelectuais em órgão público



Redação
Publicado em 20/10/2008, às 11h50

Uma iniciativa inédita no setor de concursos públicos foi firmada na última semana pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo – Creci/SP. Em parceria com o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, a autarquia realizará a primeira seleção pública voltada exclusivamente a portadores de necessidades intelectuais – que abrange transtornos como a Síndrome de Down e o Autismo, entre outros. É importante lembrar que a reserva obrigatória de vagas que existe nos concursos atualmente até contempla portadores de deficiência mental, mas, na prática, estes devem obedecer aos mesmos requisitos quanto ao nível de escolaridade dos outros candidatos, o que acaba restringindo a participação daqueles com limitações intelectuais mais acentuadas.

Já nesta seleção, não haverá exigência de escolaridade; os candidatos apenas deverão ser maiores de 18 anos. “Queremos deixar os requisitos bastante amplos para que um grande número de pessoas participe”, afirmou o Presidente do Creci/SP, José Augusto Viana Neto, que assinou, na última quinta-feira, o acordo com o Instituto para a realização do processo, quando foi concedida entrevista ao JC&E.

Pioneirismo

A idéia inédita partiu dos dirigentes do Olga Kos, que é especializado na capacitação de deficientes intelectuais através de atividades artísticas e já realiza monitoramento na inclusão desse público em empresas privadas. “Esta ação faz parte do Programa de Inclusão no Mercado de Trabalho, que o Instituto vem realizando para incentivar a contratação de pessoas com deficiência intelectual, que têm grande potencial e capacidade de atuação em diversas áreas corporativas”, afirmou o fundador e presidente do Instituto, Wolf Vel Kos Trambuch. “O portador de deficiência não precisa da nossa pena, mas sim de oportunidades. Assim, a sociedade verá quão bons eles podem ser”.

A proposta foi muito bem recebida pelo Creci, que procurou o Ministério Público Federal do Trabalho para saber se seria possível a realização do concurso. “Levamos a questão ao MPT e eles não se opuseram, apenas informaram que a seleção teria obrigatoriamente que ser pública”, explicou Viana.

O presidente demonstrou estar muito satisfeito com a iniciativa e espera que a ação gere bons frutos. "Muito mais do que cumprir a lei, estamos participando efetivamente desse processo de inclusão social e dando também a oportunidade aos nossos colaboradores de conviverem em um ambiente de trabalho onde a tônica seja o respeito às diferenças".

Vagas

O Creci abrirá vagas na área de atendimento ao cliente, sendo que o nome técnico do cargo é Profissional de Suporte Administrativo – PSA. Inicialmente, serão ofertadas quatro vagas, mas, como este é um projeto-piloto, novas oportunidades poderão surgir futuramente. O salário e a carga horária serão divulgados em breve. Os novos Profissionais de Suporte Administrativo atuarão na sede do Creci, na capital paulista.
O presidente do Conselho espera que esta iniciativa seja um exemplo para outros órgãos públicos. “Espero que este seja o primeiro passo para muitas ações do gênero, pois muitas pessoas que têm condições efetivas de colaborar ainda estão excluídas”.

Viana também comentou que, agora, no Creci, “todos receberão um atendimento realmente especial”.

Público alvo

Pela primeira vez, todos aqueles que têm alguma deficiência intelectual, a qual será comprovada posteriormente, poderão concorrer. Não serão impostas muitas exigências exatamente para que o maior número de pessoas possa participar.

Inscrições

O edital já está em fase de elaboração e deverá ser publicado na primeira quinzena de novembro, no Diário Oficial do Estado de São Paulo, como de praxe, e nos sites do Creci/SP (www.crecisp.gov.br) e do Instituto Olga Kos (www.institutoolgakos.org.br). As inscrições serão gratuitas, custeadas pelo próprio Instituto, que é uma Oscip – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

Avaliação

O Instituto Olga Kos, através de uma equipe multidisciplinar, já realiza assessoramento na inclusão de deficientes intelectuais na iniciativa privada e será responsável, agora, por elaborar o edital e a avaliação dos candidatos. “Haverá prova objetiva, como nos concursos habituais. A diferença será no conteúdo das questões, que estará mais simplificado, com enunciados menores e mais objetivos”, informou Sonia Casarin, uma das psicólogas do Instituto. As disciplinas constantes do exame serão as mesmas da maioria das seleções: Língua Portuguesa, Matemática, Conhecimentos Gerais e Noções de Informática. Porém, terão o conteúdo adaptado à Educação Especial.

O certame será realizado nas dependências do próprio Creci.
Após a realização do teste, haverá uma perícia médica para avaliar se a deficiência é compatível com as atribuições do cargo. Assim como ocorre nos concursos com a reserva de vagas tradicional, os candidatos deverão informar o código da Classificação Internacional de Doenças - CID-10.

Futuro

Ambos os presidentes acreditam que este seja um grande passo para que outros órgãos – e mesmo a sociedade – se conscientizem da importância da inclusão desse público que, atualmente, é excluído das leis de cotas tanto na iniciativa privada quanto no funcionalismo público. “É muito mais fácil para as empresas adaptarem uma porta ou uma mesa do que mudarem o comportamento das pessoas”, disse Kos, em relação às atuais leis de inclusão que contemplam apenas deficientes físicos. Viana também disse estar contente e espera que a convivência com os novos funcionários traga crescimento pessoal também para os atuais servidores, uma vez que todos terão de se adaptar e auxiliar os novos membros. E ressaltou a importância de se dar uma oportunidade de trabalho àqueles que querem mostrar que são capazes de exercer uma atividade profissional: “o ser humano só se completa quando se sente útil. O trabalho irá trazer aos deficientes, além de uma nova experiência, a liberdade de se sentirem capazes”.

Fica aqui, portanto, o recado a todos aqueles que conhecem alguém com deficiência intelectual e que acreditam que esta seja uma boa chance de mudar para melhor as relações de trabalho em nossa sociedade.

Clarissa Janini/SP

+ Resumo do Concurso CRECI

CRECI
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Administrativa
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: SP

+ Agenda do Concurso

20/10/2009 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas