O que faz um psicólogo?

Psicólogos visam compreender como o ser humano pode conhecer e interpretar a si mesmo e o mundo em que vive

Redação
Publicado em 30/10/2019, às 09h50 - Atualizado às 11h51

O que faz um psicólogo
Shutterstock

A área da Psicologia visa compreender como o ser humano pode conhecer e interpretar a si mesmo e o mundo em que vive. Está relacionada tanto às ciências humanas (filosofia, teoria do conhecimento, sociologia, antropologia), como às biológicas (biologia, neurofisiologia, psicofarmacologia) e exatas (ergonometria psicofísica).

O profissional desse segmento realiza observações e experimentos para medir certas capacidades físicas e mentais de seus pacientes. O Psicólogo define e avalia características afetivas, intelectuais, sensoriais e motoras, estuda o comportamento e a mentalidade do indivíduo e os fatores hereditários e sociais que os determinam. É responsável por diagnosticar, prevenir e tratar de doenças mentais, distúrbios emocionais e de personalidade.

“Essa ciência habilita o profissional na compreensão do ser humano, do seu comportamento, da estrutura da personalidade e sua dinâmica, das suas relações interpessoais nos mais diversos contextos: familiares, sociais, de trabalho, diversão, lazer, hospitalar, escolar, enfim onde o ser humano estiver presente”, explica a Dra. Carla Witter, especialista na área.

“O Psicólogo é um consumidor e produtor de conhecimento. Estuda não só o comportamento humano, mas também o comportamento animal e a sua relação com o meio ambiente”, complementa a doutora.

Curso de psicologia

O curso de Psicologia tem duração de cinco anos. Geralmente, o aluno tem contato com disciplinas básicas nos primeiros anos, tais como Psicologia Geral, Psicologia da Personalidade, Psicologia do Desenvolvimento. Também é submetido a um conteúdo teórico-conceitual e a muita atividade prática. “Temos atividades práticas desde o primeiro ano e os estágios obrigatórios já começam a partir do terceiro ano, quando os alunos realizam atendimento em área clínica e visitam um hospital psiquiátrico. No quarto ano, são realizados estágios obrigatórios nas áreas de Psicologia Escolar, Psicologia Clínica e Psicologia Organizacional; no quinto ano, o aluno realiza estágios supervisionados para aprofundar o seu conhecimento teórico-prático em uma das áreas: escolar, clinica ou organizacional”, conta Carla.

“É fundamental que o candidato a essa carreira goste de ler e de estudar o ser humano para compreender as suas atitudes e comportamentos. Também precisa aprender a ouvir e observar, querer aprender mais sobre si mesmo, até para poder ajudar o outro sem preconceito e sem julgar pelos seus valores e crenças, pois cada indivíduo é único no seu desenvolvimento humano”, destaca a especialista. “É importante ter domínio do inglês, considerada a língua universal da ciência. Para o profissional aprofundar o seu conhecimento e manter-se atualizado, precisa ter acesso à produção científica, que está escrita nessa língua”, completa.

Psicologia: áreas de atuação

O Psicólogo encontra campo de trabalho nos mais diversos setores. “Pode atuar nas áreas educacional, organizacional e do trabalho, clínica, hospitalar, jurídica, no esporte, em psicopedagogia, neuropsicologia, trânsito, psicometria, área social, enfim em qualquer área em que o ser humano atue. Portanto, o Psicólogo pode trabalhar em qualquer tipo de empresa: pública ou privada; pequena, média ou de grande porte; em Ongs, escolas, creches, asilos, orfanatos”, aponta Carla.

Psigologia: Mercado de trabalho

Segundo a especialista, o mercado de trabalho para profissionais desse segmento é extremamente competitivo em seus diversos setores: Psicologia Organizacional e do Trabalho, Clínica, Escolar, Hospitalar e Jurídica. “O sucesso na carreira depende muito do empenho do profissional, de sua educação contínua, das suas redes sociais e, obviamente, das suas competências e habilidades. A Psicologia tem muito campo de trabalho para conquistar no nosso país, o que é um desafio e uma luta para os profissionais da área”, ressalta.

”No início de carreira, muitos começam na área Organizacional, por ser a que melhor remunera. Entretanto, os profissionais buscam a realização pessoal e profissional, conciliando atividades do trabalho e tarefas acadêmicas. Trabalham em empresas, escolas, hospitais e atendem em suas clínicas particulares”, finaliza a doutora.

Este texto foi atualizado em outubro de 2019.

empregos

Comentários

Mais Lidas