MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Doação de Sangue em SP chega em situação crítica e Governo apela por novos doadores

Estoque caiu após aumento dos casos de Covid-19, mas doença não impede a doação de sangue em SP; saiba quem pode doar sangue para evitar o risco de cancelamento de atendimentos e cirurgias no estado

Mylena Lira | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 13/02/2022, às 18h31

Homem doa sangue
Homem doa sangue - Divulgação
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

O nível das reservas nos bancos de sangue de todas as regiões do Estado de São Paulo é crítico. O avanço da Covid-19, somado aos inúmeros casos de gripes registrados recentemente, diminuiu a doação de sangue em SP. Diante desse cenário, o Governo de São Paulo covoca doadores de sangue para evitar o risco de cancelamento de atendimentos e cirurgias.

Os tipos sanguíneos que mais estão em falta no estoque das instituições de saúde são: O+, O-, A-, B- e B+. Porém, é urgente reforçar o abastamento de todos os tipos. O apelo foi feito no início da tarde desta domingo, 13 de fevereiro, no perfil do Twitter do Governo de S. Paulo. Veja:

"Estamos com uma queda importante nas doações de sangue, o que pode prejudicar o atendimento de todos os pacientes graves atendidos em hospitais. Precisamos de um número estável e constante de doações para mantermos os estoques em níveis adequados.”, alerta o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Doação de Sangue em SP: quais os critérios?

Os interessados em contribuir para o abastecimento dos bancos de sangue paulista devem atender aos requisitos abaixo indicados:

  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (se for menor de idade, só com autorização dos pais e responsáveis);
  • Estar com a saúde em dia;
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Pesar, no mínimo, 50 kg;
  • Apresentar documento original com foto recente (RG, CNH, etc);
  • Não ingrir bebida alcoólica, no mínimo, 12 horas antes da doação;
  • Não estar em jejum (comer, mas evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);

Coronavírus e a doação de sangue em SP

A doação de sangue em SP pode ser feita por quem contraiu a doença Covid-19 e também por quem recebeu a vacina contra o coronavírus. Porém, é preciso aguardar um tempo específico, a depender sa situação. Confira abaixo:

  • Candidatos com diagnóstico ou suspeita de Covid-19 podem doar 10 dias após a completa recuperação;
  • Assintomáticos com teste positivo estão aptos a doar após 10 dias da data de realização do teste;
  • Quem teve contato com casos positivos de contaminação por coronavírus pode doar após 7 dias do último contato;
  • Profissionais de saúde estão aptos a doar, desde que estejam fazendo uso correto de EPI.

Quanto à vacinação contra o coronavírus, orienta-se esperar:

  • 48 horas após cada dose (vacinas da Coronavac, da Sinovac/Butantan, e Covaxin, da Bharat Biotech);
  • 7 dias após cada dose (vacinas da Janssen-Cilag; Oxford/AstraZeneca/Fiocruz; Pfizer/BioNtec/Fosun Pharma; Sputinik V, da Gamaleya National Center; e Moderna/Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas).

Em caso de resfriado, é preciso aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas para ir fazer a doação de sangue em SP.

Quem tem tatuagem pode doar sangue?

A resposta direta é sim! Porém, quem fez tatuagem, maquiagem definitiva ou micropigmentação (sobrancelhas, lábios, etc.) só está opto à doação de sangue em SP após 12 meses do procedimento. Se houver condição de avaliação da segurança do procedimento realizado, o prazo cai para 6 meses.

Quem não pode doar sangue?

Existem algumas pessoas temporariamente impedidas de doar sangue. Sendo assim, passado o prazo, a doação de sangue em SP é permitida. É o caso de quem está grávida, amamentando (parto há menos de 1 ano), acabou de ter filho (até 180 se foi cesária), está com herpes labial, quem esteve há menos de 12 meses em alguns estados brasileiros ou países com alta prevalência de malária, entre outras ocasiões.

Algumas pessoas, contudo, nunca poderão ser doador. Entre elas quem tem ou teve um teste positivo para HIV, já teve malária, teve hepatite após os 10 anos de idade, tem doença de chagas, é diabético e faz uso de insulina, teve algum tipo de câncer ou apresenta problemas graves no pulmão, coração, rins ou fígado. Todas as situações impeditivas podem ser consultadas no site da Pró-Sangue.

Doação de sangue em SP: onde ir?

A população pode consultar todos os endereços para a doação no site www.saude.sp.gov.br. Abaixo, a lista dos principais Hemonúcleos para doação de sague em SP:

  • Pró-Sangue: agendamento através do telefone: Alô Pro-Sangue – (11) 4573-7800 ou pelo site http://www.prosangue.sp.gov.br;
  • Hemocentro Ribeirão Preto: mais informações pelo site https://www.hemocentro.fmrp.usp.br;
  • Hemocentro Unicamp: mais informações pelo site https://www.hemocentro.unicamp.br;
  • Hemocentro de Botucatu: recebe doadores de sangue com agendamento prévio em seu horário normal de funcionamento: de segunda à sexta, das 8h às 16h30 e, aos sábados, das 7h às 12h. Para o agendamento, o Hemocentro disponibiliza aos doadores o telefone (14) 3811-6041 (ramal 240) e o WhatsApp (14) 99624-7055 / (14) 99631-5650;
  • Hemocentro de Marília: O Hemocentro da Famema fica na Rua Lourival Freire, nº 240 (ao lado do Fórum) no bairro Fragata. O telefone para mais informações é (14) 3402-1850. 

++++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.