MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Ministro diz que Brasil pode acionar protocolo de guerra caso necessário; entenda

O ministro da economia fez a declaração em um evento no Palácio do Planalto nesta terça-feira (15). Saiba do que se trata o protocolo de guerra

REDAÇÃO | REDACAO@JCCONCURSOS.COM.BR
Publicado em 15/03/2022, às 21h52

O protocolo de guerra foi usado pela primeira vez em 2020, nos primeiros dias da pandemia de Covid-19
O protocolo de guerra foi usado pela primeira vez em 2020, nos primeiros dias da pandemia de Covid-19 - Freepik
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

O Ministro da Economia Paulo Guedes declarou em uma cerimônia no Palácio do Planalto nesta terça-feira (15) que o Brasil pode acionar um protocolo de guerra caso o conflito entre Rússia e Ucrânia se prolongue. A medida se trata de um orçamento especial que inclui exceções ao teto de gastos.

Segundo o ministro, a emenda constitucional promulgada pelo Congresso no ano passado para estabelecer um novo marco fiscal cria a possibilidade do país ativar um orçamento que prevê créditos especiais (além do teto de gastos) em caso de desastres ou calamidades. A ferramenta foi usada pela primeira vez em 2020, nos primeiros dias da pandemia de Covid-19, e ficou conhecida como protocolo de guerra.

Na perspectiva de Guedes o Brasil já conseguiu se recuperar do impacto da pandemia e está se saindo melhor que outros países, quase zerando o déficit primário do setor público (consequência negativa da falta de juros da dívida pública) no ano passado. Segundo ele, o país está "pronto para mais uma batalha" com a possibilidade de ampliar os gastos até o teto caso ocorra uma nova guerra mundial. 

Paulo Guedes destacou que o país está preparado para esse tipo de situação pois dispõe do protocolo de guerra concluído, da Proposta de Emenda à Constituição emergencial [novo marco fiscal], botão de emergência e exceção ao teto se for necessário.

+++Senado aprova Lei Paulo Gustavo, com quase R$ 4 bi para a cultura; saiba mais

Após falas controversas, Paulo Guedes fez esclarecimentos

Em conversa com repórteres após a cerimônia, o ministro esclareceu que o Brasil não quer se envolver em nenhuma guerra. Ao falar sobre a uma nova guerra mundial, ele disse que se referiu a uma "guerra mundial pandêmica" de natureza sanitária e a um aumento global de alimentos, petróleo e fertilizantes por causa do conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

O ministro lembrou que o Brasil votou na Organização das Nações Unidas (ONU) contra a ocupação russa em regiões da Ucrânia. “Estamos super entristecidos com esse negócio da invasão”, declarou Paulo Guedes.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.