MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Vendas no varejo crescem em janeiro e recuperam parte das perdas de dezembro, diz IBGE

Embora as vendas no varejo cresceram em janeiro em comparação com dezembro, o indicador caiu ao comparar com o mesmo período do ano passado

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 10/03/2022, às 10h23

Vendas no varejo crescem em janeiro e recuperam parte das perdas de dezembro, diz IBGE
Vendas no varejo crescem em janeiro e recuperam parte das perdas de dezembro, diz IBGE - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

O volume de vendas no varejo cresceu 0,8% em janeiro em comparação, na série com ajuste sazonal, ao mês de dezembro, que havia caído 1,9%. Contudo, a média móvel trimestral continua com uma variação negativa, com 0,2%. Os dados foram divulgados, nesta quinta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na série sem ajuste, o comércio varejista em janeiro caiu 1,9%, sexta taxa negativa consecutiva. O indicador acumulado nos últimos doze meses registrou aumento de 1,3%, parecido ao acúmulo informado até dezembro (1,4%).

No varejo ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e material de construção, o volume de vendas caiu 0,3%. Enquanto que a média móvel foi de 0,2%. 

O varejo ampliado recuou 1,5%, sexto resultado negativo consecutivo. O acumulado em doze meses registrou crescimento de 4,6%.

Cinco das oito atividades do varejo ficaram negativas

De acordo com o IBGE, apesar do avanço nas vendas no varejo no primeiro mês de 2022, a maioria das atividades pesquisadas variaram negativamente: Tecidos, vestuário e calçados (-3,9%); Livros, jornais, revistas e papelaria (-2,0%); Móveis e eletrodomésticos (-0,6%); Combustíveis e lubrificantes (-0,4%); e Hiper, supermercados, produtos  alimentícios, bebidas e fumo (-0,1%).

Em contrapartida, os setores de Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,3%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (3,8%), e  outros artigos de uso pessoal e doméstico (9,4%) tiveram resultados positivos.

Além disso, as duas atividades adicionais Do varejo ampliado também registraram resultados negativos na passagem de dezembro para janeiro: veículos, motos, partes e peças caiu 1,9% e Material de Construção variou em -0,3%.

Varejo tem resultados positivos na maioria dos estados

Segundo o IBGE, 15 estados registraram um resultado positivo nas vendas no varejo, com destaque para Rio de Janeiro (3,0%), Alagoas (2,8%) e Pernambuco (2,5%). Por outro lado, 11 estados apresentaram resultados negativos, com destaque para Amapá (-3,7%), Rio Grande do Norte (-1,8%) e Amazonas (-1,7%). Somente Minas Gerais contou com uma variação nula. 

Em relação ao comércio varejista ampliado, a variação caiu 0,3%, com resultados positivos em 14 estados, destacando-se: Sergipe (6,1%), Bahia (4,1%) e Pernambuco (3,7%). Enquanto que 13 unidades federativas tiveram um recuou nas vendas, com destaque para Amazonas (-5,6%), Rio Grande do Norte (-3,2%) e Amapá (-3,1%). 

Na comparação com janeiro do ano passado, 16 estados registraram queda nas vendas no varejo, com destaque para Amapá (-10,8%), Sergipe (-8,9%) e Distrito Federal (-7,8%). Os outros 11 estados alcançaram resultados positivos na comparação interanual, destacando-se: Amazonas (35,3%), Roraima (7,5%) e Espírito Santo (7,2%).  

Enquanto que no varejo ampliado teve resultados negativos em 15 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Amapá (-12,9%), Distrito Federal (-8,8%) e Paraíba (-7,2%). Por outro lado, pressionando positivamente, figuram 12 das 27 Unidades da Federação, com destaque para Amazonas (34,7%), Pernambuco (15,4%) e Roraima (8,7%).

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.