Inicial de R$ 10,5 mil

Sancionada lei que cria vagas para auditor na Alesp

Nova lei cria a Controladoria Geral da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, com implantação de sete vagas para a carreira de auditor interno, que pede formação de nível superior em diversas áreas

Fernando Cezar Alves
Publicado em 13/05/2019, às 14h50

Sede da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo
divulgação

Agora é oficial. Foi sancionada, no último dia 8 de maio, pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), Cauê Macris, a lei complementar 1.340, de 7 de maio, resultante do projeto de lei complementar 28 de 2017, que cria a Controladoria Geral da Assembleia.  A nova legislação também cria oito vagas no quadro de pessoal da casa, sendo uma para o cargo de controlador geral, para preenchimento em comissão, e sete para a carreira de auditor interno, para preenchimento por meio de concurso público.   

Para concorrer ao cargo  será necessário possuir formação de nível superior, ainda sem previsão de edital,  com remuneração inicial de nada menos do que R$ 10.584,70, incluindo salário de R$ 5.461,58, gratificação de representação de R$ 2.002,68 e gratificação legislativa de R$ 3.120,44.   De acordo com o texto final, para concorrer ao cargo será necessário possuir formação nas áreas de direito, ciências contábeis, economia, administração de empresas ou administração pública, com mínimo de três anos de experiência na respectiva área.    

Saiba o que faz um auditor interno

As atribuições do auditor interno da Alesp, resguardadas as atribuições dos demais órgãos técnicos da casa, corresponderão a emitir notas e instruções de caráter interno relativas à Controladoria Geral; propor a formulação e implementação de políticas nas áreas contábil, financeira e patrimonial e de análise e avaliação de resultados, acompanhar o cumprimento das normas de encerramento do exercício financeiro; propor ao Controlador Geral o encaminhamento de recomendações aos dirigentes e gestores de recursos públicos quanto à gestão contábil, orçamentária, financeira, patrimonial e de pessoal; propor medidas que viabilizem o atendimento das diligências oriundas do Tribunal de Contas; realizar auditorias nas unidades gestoras em observância ao Plano Anual de Controle Interno; planear, organizar, avaliar e executar atividades referentes à fiscalização e ao controle interno da aplicação dos recursos e bens públicos, no âmbito das atribuições da Controladoria Geral.

Saiba como é a progressão Salarial dos auditores da Alesp

Além do salário inicial de R$ 5.461,58, a carreira de auditor da Alesp contará com progressão em mais 19 níveis salariais, além dos complementos. Desta forma, o básico, com o tempo, de acordo com o projeto inicial, contará com  os seguintes reajustes: nível II – R$ 5.666,38; III – R$ 5.878,87; IV – R$ 6.099,32; V - R$ 6.328,06; VI – R$ 6.565,35; VII – R$ 6.811,57; VIII – R$ 7.066,99; IX – R$ 7.332; X – R$ 7.606,96; XI – R$ 7.892,23; XII 0 R$ 8.188,19; XIII – R$ 8.495,24; XIV – R$ 8.813,81; XV –R$ 9.144,34; XVI – R$ 9.487,25; XVII – R$ 9.843,03; XVIII – R$ 10.212,13;  XIX - R$ 10.595,10; e XX - R$ 10.992,40. Considerando com os atuais valores dos complementos, a remuneração em final de carreira, atualmente, no nível XIX, seria de R$ 16.115,52       

Mais Lidas