31 especialidades

Último dia de inscrição no concurso da Marinha para médico

Com oferta de 79 oportunidades, concurso de médico da Marinha 2019 preencherá postos para atuação em âmbito nacional e regional. Salário é de R$ 8,2 mil

0,00(0.0%)0 voto(s)

Samuel Peressin
Publicado em 20/05/2019, às 09h15

Concurso da Marinha oferece chances para médicos em 31 especialidades
Elza Fiúza/Agência Brasil

Terminam nesta segunda-feira (20) as inscrições para o concurso da Marinha destinado a preencher 79 vagas de médico em 31 especialidades para atuação em âmbito nacional (54 postos) e regional (25).

Os candidatos devem possuir até 35 anos (em 1º de janeiro de 2020), curso superior completo ou em fase de conclusão e registro profissional no conselho da categoria.

Os demais requisitos incluem certificado de residência ou título de especialização. Apenas para as oportunidades de âmbito nacional, a Marinha não requer tais diplomas.

Quais as chances para médico no concurso da Marinha

As vagas de âmbito nacional no concurso para médico da Marinha estão distribuídas entre as seguintes especialidades: alergologia (1), cancerologia (1), cardiologia (5), clínica médica (3), endocrinologia/metabologia (1), gastroenterologia (1), geriatria (1), hematologia (1), infectologia (1), medicina intensiva (2), nefrologia (1), neurologia (2), anatomia patológica (1), pneumologia (1), cirurgia geral (4), cirurgia plástica (1), cirurgia torácica (1), cirurgia vascular (1), oftalmologia (2), otorrinolaringologia (1), neurocirurgia (1), urologia (1), anestesiologia (1), ginecologia e obstetrícia (4), pediatria (4), psiquiatria (4), radiologia (3), radioterapia (1), medicina nuclear (1) e ortopedia e traumatologia (2).

Já as ofertas regionais são para servir em Salvador/BA, Natal/RN, Belém/PA, Rio Grande/RS, Ladário/MS e Brasília/DF. Há oportunidades para clínica médica (3), geriatria (1), psiquiatria (5), cardiologia (4), gastroenterologia (1), oftalmologia (2), ginecologia e obstetrícia (3), infectologia (1), cirurgia vascular (1), cirurgia geral (1), dermatologia (1), endocrinologia/metabologia (1) e oftalmologia (1).

Como se inscrever

As inscrições para o concurso da Marinha devem ser efetuadas pela internet (www.ingressonamarinha.mar.mil.br) ou pessoalmente em 23 municípios. A taxa custa R$ 126.

Há atendimento presencial no Rio de Janeiro/RJ, São Pedro da Aldeia/RJ, Angra dos Reis/RJ, Nova Friburgo/RJ, Vila Velha/ES, Salvador/BA, Natal/RN, Olinda/PE, Fortaleza/CE, Belém/PA, Parnaíba/PI, Santana/AP, Santarém/PA, São Luís/MA, Rio Grande/RS, Porto Alegre/RS, Paranaguá/PR, Florianópolis/SC, Ladário/MS, Brasília/DF, Santos/SP, São Paulo/SP e Manaus/AM.

O que cai nas provas do concurso da Marinha

A seleção será iniciada com redação e prova objetiva contendo 50 questões de múltipla escolha sobre conhecimentos profissionais. A aplicação está prevista para ocorrer na segunda quinzena de julho, nas 23 cidades onde é possível se inscrever presencialmente.

Nas fases seguintes, os candidatos passarão por análise de títulos, verificação de documentos, avaliação psicológica, inspeção de saúde e teste de aptidão física, entre setembro e outubro.

Como virar médico da Marinha

Com duração aproximada de 31 semanas, o curso de formação é ministrado no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), na cidade do Rio de Janeiro. O início das aulas está agendado para 9 de março de 2020, de acordo com o edital do concurso da Marinha. 

Os médicos são matriculados como guarda-marinha e recebem remuneração de R$ 6.993, além de alimentação, uniforme e assistências médica, odontológica, psicológica, social e religiosa.

Após a conclusão do treinamento, o ingresso no Corpo de Saúde da Marinha (CSM) ocorre no posto de primeiro tenente, cargo que atualmente conta com vencimentos de R$ 8.245.

Sobre Marinha - Marinha do Brasil

Marinha do Brasil pertence as Forças Armadas do Brasil e é responsável por conduzir operações navais. É a maior da América do Sul e da América Latina e a segunda maior da América, depois da Marinha dos Estados Unidos.

A Marinha esteve envolvida na guerra de independência do Brasil. Por volta de 1880, a Armada Imperial Brasileira era a mais poderosa da América do Sul. Após a rebelião naval de 1893, houve um hiato em seu desenvolvimento, até 1905, quando o Brasil adquiriu dois dos dreadnoughts mais poderosos e avançados da época, o que provocou uma corrida armamentista naval com as nações vizinhas, sobretudo a Argentina e Chile. A Marinha do Brasil participou na Primeira Guerra Mundial e na Segunda Guerra Mundial, participando de patrulhas anti-submarinos no Atlântico.

Comentários

Mais Lidas