O que faz um Engenheiro de Materiais?

Os Engenheiros de Materiais são profissionais especializados em criar e melhorar os produtos; veja as principais características da profissão

Redação
Publicado em 05/11/2019, às 14h25

Engenheiro de materiais
Shutterstock

Os consumidores estão cada vez mais exigentes quanto à qualidade e praticidade dos produtos que adquirem. Querem copos mais resistentes, panelas que não grudam alimentos, roupas em tecidos diferenciados etc. Preocupadas em atender aos clientes e querendo reduzir os seus custos de produção, as empresas têm se utilizado do trabalho dos Engenheiros de Materiais, profissionais especializados em criar e melhorar os materiais já existentes. Conheça mais sobre esse profissional na reportagem a seguir

Profissional muito requisitado pelo mercado, o Engenheiro de Materiais trabalha basicamente com matérias-primas. É responsável não apenas pela criação de novos tipos de materiais como também por aprimorar aqueles já existentes.

O resultado de seu trabalho agrada as empresas, que podem reduzir os custos de produção, e também ao consumidor, que passa a contar com produtos de melhor qualidade, como copos que não quebram com facilidade, panelas em que não grudam alimentos, embalagens mais práticas para a conservação de alimentos, entre outros.

"O Engenheiro de Materiais é um profissional preparado para trabalhar com diversas técnicas de processamento, caracterização, seleção e avaliação de desempenho dos materiais empregados em todos os ramos da Engenharia. Além de melhorar o desempenho dos materiais existentes, ele atua no projeto e desenvolvimento de novos materiais, como materiais de construção, ligas refratárias, vidros, cerâmicas eletrônicas, materiais nucleares, fibras óticas, plásticos de engenharia, borrachas, bio-materiais, metais estruturais, materiais recicláveis etc.", afirma Walter Libardi, especialista na área.

Engenheiros de Materiais podem desempenhar diversas atividades, entre elas: controle de qualidade, controle de processos produtivos, projeto de materiais e instalações, corrosão e degradação de materiais, reciclagem de materiais, seleção de materiais, análise de falhas. "Esse profissional tem um vasto campo de trabalho. Pode atuar na Indústria automobilística, aeronáutica e de transformação, no campo da Engenharia Nuclear e Biomédica, em empresas privadas e estatais, particularmente, vinculadas aos setores de pesquisa e desenvolvimento", destaca Libardi.

O perfil do Engenheiro de Materiais

Quem estuda Jornalismo deve ter em mente que para vencer na profissão é preciso possuir um bom texto e gostar de se comunicar. Já quem faz Ciências Contábeis sabe que terá sucesso caso tenha facilidade para cálculos. O aluno de Direito, por sua vez, deverá ter domínio das leis. No caso aspirante ao posto de Engenheiro de Materiais, o caminho para uma carreira bem-sucedida passa por uma forte base científica voltada para resolver problemas tecnológicos na área de materiais. "O aluno dessa carreira precisa gostar de disciplinas como Matemática, Física e Química", completa Walter.

Curso de Engenharia de Materiais

De acordo com Libardi, todo o curso de Engenharia de Materiais possui um núcleo básico formado por matérias de conteúdos relativos à matemática, às ciências naturais básicas e a matérias básicas de engenharia. "O conhecimento desses assuntos permite que o profissional compreenda os fenômenos físicos, químicos, ambientais, econômicos, sociais e de gerenciamento envolvidos na resolução de problemas de engenharia", explica o Walter.

Mercado de trabalho para o Engenheiro de Materiais

O Engenheiro de Materiais pode atuar em indústrias, empresas de prestação de serviços de assistência técnica e consultoria e em centros de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico.

Esse segmento da Engenharia está presente em praticamente todos os produtos fabricados pelo homem – de um botão de camisa a uma tecla de computador. É ele quem desenvolve as matérias-primas e produtos que serão usados na construção de pontes e prédios, na fabricação de automóveis e eletrodomésticos, de roupas e calçados etc. Ou seja, campo de trabalho é o que não falta para esse profissional. Geralmente, consegue uma colocação no mercado de trabalho assim que se forma.

Considerando que os consumidores continuarão a comprar produtos cada vez mais práticos, leves e modernos, capazes de atender a todas as suas exigências, e que as empresas sempre buscarão uma forma de reduzir custos de produção, a tendência é que o trabalho do Engenheiro de Materiais seja cada vez mais valorizado.

"A Engenharia de Materiais tem interação com todas as outras engenharias, já que elas se utilizam dos materiais. Segundo alguns professores que mantêm contato com empresas, o mercado tem absorvido grande parte dos formandos", afirma Libardi.

Engenharia de Materiais: Pontos positivos e negativos

Toda carreira conta com pontos favoráveis e algumas dificuldades. No que tange à Engenharia de Materiais, o especialista cita como fator positivo a pouca concorrência no setor. "Ainda são poucos os profissionais formados na área".

"Por outro lado, por ser uma profissão relativamente nova, o curso é pouco conhecido entre alunos do ensino médio e até pelos empresários", pondera Walter.

Segundo Libardi, o egresso do curso deve procurar trabalho em uma empresa ligada à área de Engenharia de Materiais. "O profissional pode atualizar-se por meio da realização de mini-cursos e de pós-graduação profissionalizante. Também é importante integrar-se a instituições de ensino e pesquisa na área de Materiais", finaliza.

Este texto foi atualizado em novembro de 2019.

empregos

Comentários

Mais Lidas