MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | saúde | Sociedade | youtube jc

Desemprego tem o melhor resultado desde 2015, mas a segunda pior taxa do continente

Pela primeira vez em sete anos, a taxa de desemprego no Brasil saiu da casa dos dois dígitos. Confira os números!

Victor Meira | victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 30/06/2022, às 11h27

None
Freepik
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Conforme o JC Concursos vem noticiando, a taxa de desemprego do Brasil está com uma tendência de queda nos últimos meses. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, nesta quinta-feira (30), a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) que mostra que a taxa de desemprego está em 9,8% no trimestre móvel encerrado em maio.

Houve uma queda de 1,4 ponto percentual em relação ao trimestre de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022, quando a taxa ficou em 11,2%, e de 4,9 pontos percentuais na comparação com o mesmo período de 2021, quando o desemprego estava em 14,7%.

O IBGE destaca que esta é a menor taxa de desocupação para um trimestre encerrado em maio desde 2015, quando o indicador registrou 8,3%. 

+MEI deve entregar declaração anual ainda hoje (30) sob risco de perder o CNPJ

Ao transformar este potencial em números mais concretos, o Brasil tem 10,6 milhões de pessoas desocupadas. São 1,4 milhão de pessoas a menos em relação ao trimestre móvel anterior. Na comparação anual, a queda foi de 30,2%, com 4,6 milhões de pessoas a menos desocupadas.

O total de pessoas ocupadas atingiu o recorde da série iniciada em 2012, com 97,5 milhões. Uma alta de 2,4%, ou mais 2,3 milhões de pessoas, na comparação trimestral e de 10,6%, ou 9,4 milhões de pessoas, na comparação anual. O nível da ocupação foi estimado em 56,4%, alta de 1,2 ponto percentual frente ao trimestre anterior e de 4,9 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre de 2021.

Bolsonaro comemora queda no desemprego

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (PL) comemorou a redução na taxa de desemprego com a divulgação de uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), que indicou uma redução da taxa de desemprego para 9,4%, a menor desde outubro de 2015.

No Twitter, ele destaca que o “Brasil está se recuperando em meio a uma guerra e uma pandemia”. Além disso, Bolsonaro aproveita a oportunidade para provocar o seu principal adversário político, o PT, ao afirmar que o partido foi responsável pelos resultados negativos anteriores causados pelo “maior esquema da história do país”.

Taxa de desemprego: Mesmo em queda, Brasil tem uma das maiores taxa da América do Sul

Apesar da queda na taxa de desemprego, que pela primeira vez em sete anos saiu dos dois dígitos, o Brasil ainda tem uma das piores taxas da América do Sul. O país perde apenas para a Colômbia, que tem 12,12%.

Os países mais próximos do Brasil são o Paraguai, com 8,47%; Peru, com 8,26%; e Chile, com 7,75%. Por outro lado, os países com as melhores taxas de desemprego na América do Sul são Bolívia e Equador, com 3,40% e 4,78%, respectivamente. 

Confira o ranking completo do desemprego neste artigo!

*com informações da Agência Brasil e IBGE

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.