MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Lula e Tarcísio visitam áreas afetadas pelas fortes chuvas no litoral norte de SP

Para ajudar a população afetada pelas fortes chuvas do litoral norte de SP, mais de 500 servidores do exército, governo estadual e prefeitura de São Sebastião estão trabalhando na área

Reunião emergencial da tragédia no litoral norte de SP, com a participação do governador Tarcísio de Freitas
Reunião emergencial da tragédia no litoral norte de SP, com a participação do governador Tarcísio de Freitas - Governo SP
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 20/02/2023, às 11h34 - Atualizado às 17h01

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

As fortes chuvas neste final de semana provocaram uma série de deslizamentos de terras no litoral norte do estado de São Paulo, que afetou as cidades de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e outros municípios da região. 

Diante da situação de calamidade, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o governador Tarcísio de Freitas já estão agindo para ajudar os moradores das regiões afetadas. 

Mais de 500 pessoas, incluindo servidores das forças de segurança e resgate do governo estadual, das Forças Armadas, da Polícia Federal, da Prefeitura Municipal de São Sebastião e voluntários, estão dedicadas às atividades de resgate, salvamento e identificação das vítimas, conforme informado pelo governo estadual.

Devido à queda de postes e entrada de sedimentos nas estações de tratamento de água, os serviços de água, luz e telefonia estão prejudicados. As empresas responsáveis estão trabalhando para restabelecer o fornecimento desses serviços essenciais. O governo de São Paulo informou que a prioridade é o socorro às vítimas e o fornecimento desses serviços aos mais de 970 desalojados e 747 desabrigados. Até o momento, foram confirmados 36 óbitos, sendo 35 em São Sebastião e um em Ubatuba.

+Mais de 500 mil aguardam por perícia do INSS; Veja como agendar online

Situação das estradas do litoral norte

A circulação pela antiga serra da Rodovia dos Tamoios (SP-099) foi liberada após avaliação das encostas pelas equipes técnicas. A estiagem ao longo das últimas horas também foi considerada para a retomada do tráfego. As ações para a desobstrução de rodovias afetadas seguem em andamento pelos técnicos do governo do estado de São Paulo e concessionárias.

Neste momento, as seguintes rodovias estão com pontos de interdição total e parcial:

Total

  • Rodovia Dr. Manoel Hyppólito Rego (SP-055) 
  • Km 174+500 – queda de barreira
  • Km 136 ao 142 – queda de barreira e árvores

Parcial

  • Rodovia Dr. Manoel Hyppólito Rego (SP-055) 
  • Km 188 – erosão; Km 180 – queda de árvore; Km 237 – queda de barreira; Km 066 – queda de barreira; Km 084 – queda de árvore; Km 095 – alagamento; Km 061 – queda de barreira; Km 95 ao 096 – queda de barreira; Km 116 – queda de barreira; Km 164 – queda de barreira;

Mogi-Bertioga

A Rodovia Mogi-Bertioga (SP-098) segue interditada, em razão do rompimento de tubulação, na altura do km 82, em Biritiba Mirim. Também há interdição parcial nos km 90 e 91, devido à queda de barreira; e no km 87, devido a uma erosão. Uma equipe do Departamento de Estradas de Rodagem esteve no local e avalia as obras emergenciais que serão necessárias para recuperação da via. 

Caso necessário, os motoristas devem usar como rotas alternativas às rodovias do Sistema Imigrantes/Anchieta (SP-160 e SP-150). Devido a uma queda de barreira no km 174+500 da SP-055, na Praia do Juquehy, o acesso a uma rota alternativa pela Rodovia dos Tamoios está interditado para quem está entre Bertioga e Juquehy.

+Chuvas fortes provocam alagamentos em várias cidades; Saiba como se proteger nessa situação

Lula deve visitar as regiões afetadas ainda hoje

Lula observando as consequências do desastre em São Sebastião
Ricardo Stuckert/PR

Lula já está no litoral norte paulista. Ele interrompeu a sua folga de carnaval, quando estava hospedado em Salvador, na Bahia, para atender a demanda da população atingida pelas fortes chuvas.

O presidente desembarcou no aeroporto São José dos Campos, no Vale do Paraíba, e chegou na região por volta do 12h.

O presidente disse ainda que conversou com o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, com o governador de São Paulo Tarcísio Gomes de Freitas e com o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto sobre a situação.

Lula discursa em São Sebastião

Lula garantiu a reconstrução de casas atingidas pelos temporais, mas que elas estejam em áreas consideradas seguras e aptas para moradias. O presidente relembrou de outras tragédias semelhantes há cinco, seis ou sete anos, embora o problema habitacional ainda continue até hoje. 

Lula pediu uma ajuda para o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, para mapear as localidades em que a Defesa Civil atesta segurança para a construção de casas. “Desta vez, vai acontecer de verdade. Só arrumar terreno mais seguro”, disse. “Vocês vão voltar a ter um ninho, para cuidar da família de vocês”, completou.

O presidente destacou o trabalho em conjunto dos governos federal, estadual e municipal para superar a tragédia que deixou, até o momento, 36 mortos. 

Estamos juntos. Acabou a eleição”, disse, ao lado de Tarcísio de Freitas e de Felipe Augusto. “Se cada um ficar trabalhando sozinho, nossa capacidade de rendimento é muito menor. Por isso, precisamos estar juntos”.

Lula manifestou solidariedade ao povo do litoral norte de São Paulo e pediu orações não apenas pelas vítimas e suas famílias, mas para que a chuva cesse ao longo dos próximos dias e o tempo permita a continuidade dos trabalhos de resgate.

Uma boa reza, com muita fé, sempre ajuda a reconquistar o que a gente quer”, pede Lula.

Ele salientou que “há muito tempo” não se via no país um governador, um presidente e um prefeito sentados na mesa em função de algo em comum e que atinge a todos. “É uma demonstração de que é possível exercer a nossa função na democracia mesmo quando a gente pertence a partidos diferentes”, discursou.

Bem comum do povo é muito mais importante do que qualquer divergência que a gente possa ter.

+Folia com os pequenos: confira a programação de blocos de Carnaval para crianças em SP

Ajuda humanitária

Mais de 10 toneladas de ajuda humanitária foram enviadas para as cidades da região pelo Fundo Social de São Paulo e pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil. Dentre os itens enviados estão 280 kits de limpeza, 280 kits de higiene, 490 cobertores, 100 sacos de dormir, 460 colchões, 630 cestas básicas, 250 vassouras, 16 mil litros de água, 13 mil copos de água, lonas, fitas de isolamento e roupas para os desabrigados e desalojados.

A partir das 12h de hoje, o Fundo Social de São Paulo está recebendo doações para as vítimas das chuvas. As principais necessidades, de acordo com a Defesa Civil, são alimentos não perecíveis, água mineral e roupas limpas e em bom estado para uso. As doações podem ser entregues no depósito do fundo, que fica na avenida Marechal Mario Guedes, 301, no bairro do Jaguaré, na zona oeste da capital paulista.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.